19 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
PCP preocupado com futuro do posto da GNR de Ermidas-Sado

PCP preocupado com futuro do posto da GNR de Ermidas-Sado

PCP preocupado com futuro do posto da GNR de Ermidas-Sado

“Importa destacar que a população já se manifestou massivamente no passado contra tentativas de encerramento do posto da GNR”

 

O PCP manifestou hoje preocupação com a recente compra do imóvel que alberga actualmente a GNR de Ermidas-Sado, no concelho de Santiago do Cacém (Setúbal), por particulares, tendo pedido esclarecimentos ao Governo sobre o futuro daquele posto.

- PUB -

Num requerimento entregue pelo grupo parlamentar do PCP na Assembleia da República é expressa a preocupação dos comunistas em relação “à recente compra do imóvel que alberga o posto da GNR em Ermidas-Sado”.

“O imóvel que o acolhe foi adquirido por particulares, conforme informações tornadas públicas”, indica.

No requerimento, a deputada comunista Alma Rivera “destaca a importância desse posto não apenas para a população de Ermidas-Sado, mas também para a população da freguesia de Abela, garantindo a segurança e a proximidade necessárias a essas populações”.

- PUB -

Para o PCP, além da “localização estratégica”, com acesso próximo ao Itinerário Complementar (IC) 1 e à ferrovia, aquele posto “desempenha um papel fundamental na garantia da segurança e do acompanhamento das actividades nessas importantes vias de comunicação”.

“Importa destacar que a população já se manifestou massivamente no passado contra tentativas de encerramento do posto da GNR e de alteração do seu horário de funcionamento, demonstrando a relevância desse serviço para a segurança e tranquilidade da freguesia”, lê-se no documento.

Desta forma, o grupo parlamentar entende ser “necessário conhecer as medidas concretas” que o Ministério da Administração Interna prevê adoptar “para garantir a continuidade das actividades do Posto da GNR em Ermidas-Sado” para “atender às necessidades de segurança da população local e a manter a proximidade entre as forças de segurança e a população”.

- PUB -

Num outro requerimento, o PCP questionou o Governo sobre os atrasos que se têm verificado na construção do novo Centro de Saúde de Vila Nova de Milfontes, no concelho de Odemira (Beja), também no litoral alentejano, e pediu esclarecimentos sobre o estado actual do projecto e os atrasos na sua concretização.

Segundo o PCP, “em Novembro de 2020, foi assinado um protocolo de colaboração entre o município de Odemira e a Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA) para a construção do novo Centro de Saúde”, num investimento de 1,3 milhões de euros, apoiado pelo Portugal 2020.

“Além disso, o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) também prevê o financiamento de outras duas obras no concelho, incluindo a construção da nova Extensão de Saúde de Vila Nova de Milfontes, no valor de 1.207.317,07 euros”, adianta.

No entanto, refere o grupo parlamentar, “apesar das expectativas criadas com a assinatura do protocolo e dos recursos financeiros disponibilizados, até ao momento não houve avanços significativos na concretização deste projecto tão importante para a população local”.

Por isso, no requerimento, o deputado comunista Bruno Dias quer saber qual o estado actual do concurso para a empreitada do novo Centro de Saúde de Vila Nova de Milfontes, quais as etapas já realizadas e as previstas e os motivos para o atraso na concretização do projecto.

Quer ainda saber quais as medidas que o Ministério da Saúde pretende adoptar para assegurar a efectiva construção do novo Polo de Saúde de Vila Nova de Milfontes e garantir uma resposta adequada às necessidades de saúde da população local.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -