18 Maio 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioLocalSantiago do CacémJazz AlémTejo regressa este fim-de-semana "ao ritmo normal" pré-pandemia

Jazz AlémTejo regressa este fim-de-semana “ao ritmo normal” pré-pandemia

14.ª edição do Jazz AlémTejo realiza-se esta semana, na sexta-feira e no sábado, assim como nos dias 05, 11 e 12 de Março

 

- PUB -

O Encontro Internacional de Jazz do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém, regressa, a partir de amanhã, ao “ritmo normal” dos formatos anteriores à pandemia, dando destaque ao jazz e blues.

Organizada pela associação Quadricultura, a 14.ª edição do Jazz AlémTejo realiza-se esta semana, na sexta-feira e no sábado, assim como nos dias 05, 11 e 12 de Março, segundo os promotores.

O evento inclui concertos em dois palcos principais, o Auditório Municipal António Chainho (AMAC), na sede de concelho, e o Auditório da Escola Secundária Padre António Macedo (ESPAM), em Vila Nova de Santo André, realizando-se também espectáculos ‘after-hours’ em vários locais desta freguesia.

- PUB -

“Vamos voltar a um ritmo mais ou menos normal, ainda com algumas precauções, mas a situação já permite a realização dos espectáculos com algum à-vontade”, disse hoje à agência Lusa João Pereira da Silva, um dos elementos da organização.

A programação principal do Encontro Internacional de Jazz do Litoral Alentejano vai contar com os concertos de NoA, The Soaked Lamb, Afonso Pais, Quarteto de Carlos Bica e Isabel Rato Quinteto.

“O jazz é, apenas e só, a motivação para voltar às salas, aos concertos”, e para “juntar as pessoas para esquecer o que foi a seca do ponto de vista do convívio cultural que a pandemia nos obrigou a todos”, salientou o promotor.

- PUB -

Durante o evento, assegurou, “vão manter-se em sala todos os procedimentos de segurança” impostos pela Direcção-Geral da Saúde.

“Não queremos perder a dinâmica, porque Março é, por norma, o mês indicado pela organização para a realização deste evento”, que, “no ano passado, devido à pandemia, foi dilatado para Outubro”, frisou.

O encontro arranca, na sexta-feira, às 22:00, no auditório da ESPAM, com o concerto do projecto NoA, do baterista André Sousa Machado, seguindo-se, no sábado, no palco do AMAC, a “banda de culto” The Soaked Lamb, com um repertório “em que os blues são a proposta e o desafio, indicou o promotor.

No segundo fim-de-semana, actua na ESPAM, o multi-instrumentista Afonso Pais (05 de Março), acompanhado por um sexteto composto por Afonso Pais (guitarra), João Hasselberg (baixo), João Correia (bateria), João Neves, Maria Luísa e Nazaré da Silva (vozes).

No último fim de semana, é a vez de o Quarteto de Carlos Bica (dia 11), subir ao palco da ESPAM, com as presenças em palco, além de Carlos Bica, do saxofonista João Mortágua, do guitarrista Gonçalo Neto e do vibrafonista Eduardo Cardinho.

“Ao longo destas 13 edições já ganhámos respeito dentro da programação da música em Portugal, particularmente, na área do jazz e isso é muito positivo”, realçou João Pereira da Silva.

O concerto de encerramento, no dia 12, cabe ao Quinteto de Isabel Rato (piano), que se apresenta em Vila Nova de Santo André com João David Almeida (voz), João Capinha (saxofones), João Custódio (contrabaixo) e Alexandre Alves (bateria).

Após os concertos, seguem-se os encontros de jazz ‘after hours’, a partir das 23:00, em vários bares e cafés de Vila Nova de Santo André, com o Tiago Oliveira Coelho Quarteto, Chico Santos Trio e Samuel Pacheco Quarteto.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Igor Khashin e Yulia Khashina: “O nosso trabalho de 20 anos foi destruído num dia”

Casal russo que está no centro da polémica com o acolhimento de refugiados ucranianos em Setúbal responde a todas as perguntas

“A Judiciária que investigue, não temos nada a esconder”

Igor Khashin e Yulia Khashina falam pela primeira vez após o inicio da polémica

Matias Damásio a abrir com The Gift pelo meio e Dulce Pontes a fechar as Festas de São Pedro

Calendário das três actuações está definido. Depois de dois anos de interregno, a tradição volta a ser o que era
- PUB -