19 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
Autarquia luta pela reabertura urgente do Centro de Saúde de Brejos do Assa

Autarquia luta pela reabertura urgente do Centro de Saúde de Brejos do Assa

Autarquia luta pela reabertura urgente do Centro de Saúde de Brejos do Assa

Novo proprietário do edifício “está disponível para arrendar” o espaço. Município pressiona ARSLVT e ACES Arrábida

 

A Câmara Municipal de Palmela exige a reabertura urgente da Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) de Brejos do Assa, que está encerrada há mais de um ano. Disso mesmo decidiu dar conta ao Presidente da República, ao Governo e grupos parlamentares, através de uma moção aprovada por unanimidade na reunião descentralizada de quarta-feira passada.

- PUB -

No documento, a autarquia exige à Administração Regional de Saúde e Vale do Tejo (ARSLVT) e ao Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Arrábida “a celebração urgente de um contrato de arrendamento com o novo proprietário do edifício, que viabilize a reabertura da UCSP de Brejos do Assa e a integração no mapa do Auto de Transferência de Competências”. Além disso, o município exige ainda que aquele centro de saúde seja dotado de médicos, enfermeiros, assistentes técnicos e operacionais “necessários ao seu pleno funcionamento”.

A edilidade lembra que “as instalações onde funcionava a UCSP estão encerradas há mais de um ano, na sequência da aquisição do complexo de edifícios por um particular”, mas faz notar que “o novo proprietário está disponível para arrendar o edifício”. “O funcionamento deste importante serviço está apenas dependente da celebração de um contrato de arrendamento pela ARSLVT/ACES Arrábida e integração no mapa do Auto de Transferência de Competências da área da saúde para o município, cuja revisão aguardamos desde Maio”, afirma a autarquia, que quer ver a situação “concretizada com urgência”.

Utentes têm resposta a 15 Km de distância

- PUB -

A Câmara Municipal recorda que já este ano havia aprovado uma outra moção, também por unanimidade, “pelo reforço urgente de profissionais nas unidades de saúde do concelho de Palmela”. E adianta que “se há muitas localidades, em todo o País, que desesperam pela construção de um equipamento que garanta o acesso a cuidados de saúde de proximidade, a população de Brejos do Assa/Algeruz debate-se com o problema inverso”. É que “as instalações onde funcionava a UCSP, construídas pelo povo, no pós-25 de Abril, encontram-se encerradas há mais de um ano”, face à “aquisição do complexo de edifícios por um particular”, reforça.

A terminar, a autarquia realça que, de acordo com dados oficiais do ACES, “a UCSP de Brejos do Assa servia uma população de 947 utentes, todos sem médico de família, já à época com enormes debilidades”. “Desde o encerramento da unidade, os utentes foram encaminhados para a UCSP de Águas de Moura, a mais de 15 quilómetros de distância”, frisa.

A moção foi enviada ao Presidente da República, ao presidente da Assembleia da República, ao primeiro-ministro, ao ministro da Saúde e aos grupos parlamentares, bem como à ARSLVT, ao ACES Arrábida, à Junta de Freguesia de Palmela, à Associação de Municípios da Região de Setúbal, ao Fórum Intermunicipal de Saúde a às comissões de utentes do concelho.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -