1 Outubro 2022, Sábado
- PUB -
Início167º aniversárioPedro Pichardo: O campeão em triplo-salto de Setúbal que ‘voou’ para o...

Pedro Pichardo: O campeão em triplo-salto de Setúbal que ‘voou’ para o Ouro Olímpico

Aos 29 anos, o atleta luso-cubano já bateu recordes nacionais no atletismo e promete fazer parte da história do desporto português

 

- PUB -

Em 2021, Pedro Pablo Pichardo ficou na história do atletismo português como o dono do maior salto nacional ao ar livre. Após “voar” 17,98 metros no triplo salto, alcançou, aos 28 anos, o ouro olímpico nos Jogos de Verão de 2020, em Tóquio.

Ainda nesse ano, o atleta do Sport Lisboa e Benfica já tinha sido congratulado com a Medalha de Honra da cidade, na categoria de desporto, pelo desempenho desportivo e divulgação da cidade. O reconhecimento veio posteriormente à conquista do título de Campeão Europeu no Triplo Salto em Pista Coberta, na Polónia.

À época, o desportista preparava-se para bater recordes no Campeonato Mundial em Pista Coberta, em Belgrado, mas foi a janeiro deste ano, nas Conferências do Forte, em Setúbal, que o atleta luso-cubano revelou o seu grande objetivo: ultrapassar a marca mundial de 18,29 metros, alcançada por Jonathan Edwards há quase 30 anos.

- PUB -

A competição ocorreu entre os dias 18 e 20 de março e, apesar do objetivo não concretizado, Pedro Pichardo triunfou como vice-campeão mundial, onde bateu, por duas vezes, o recorde nacional da modalidade. Com os dois primeiros saltos de 17,42 e 17,46 metros, o campeão olímpico superou os 17,40 metros de Nelson Évora, obtidos no ano de 2018.

No mundial decorrido em Belgrado, Pedro Pichardo registou ainda um salto nulo e um outro abaixo dos 15 metros, prescindindo depois dos últimos dois ensaios por dificuldades físicas. O atleta explicou os motivos logo após a prova. “Já havia sentido no aquecimento uma coisinha, mas decidi competir. Nos dois primeiros saltos ainda deu para os fechar, sentindo algum desconforto, mas ao quarto ensaio senti que era mais forte. Falei com o meu treinador e decidimos parar por ali.”, explicou.

“Acolhido pelas pessoas” foi como Pedro Pablo Pichardo disse que se sentiu ao chegar à cidade de Setúbal após os Jogos Olímpicos no Japão, no ano passado. Como resposta a este carinho, admite querer fazer parte da história do desporto português e ser o atleta mais medalhado de sempre.

- PUB -

De origem cubana, mas residente no Pinhal Novo, Pedro Pichardo foi naturalizado português em 2017 e, desde então, tem feito toda a sua preparação no Complexo Municipal de Setúbal com o seu treinador e pai, Jorge Pichardo: “[O complexo] tem todas as condições”, afirma. Na fase atual, em que se prepara para a competição, o treino do atleta dura cerca de cinco horas, apenas com um dia de descanso passivo, o domingo, e um dia de descanso ativo, a quarta-feira. Nos restantes dias, Pedro Pichardo treina rampa à segunda-feira, em Lisboa, faz trabalho técnico no ginásio à terça e à quinta, deixando o trabalho de rampa e de arrasto reservado para o dia de sexta-feira. Na conferência dada no início do ano, no Forte de Albarquel, o vice-campeão mundial reconheceu também o trabalho do pai durante a época como treinador e psicólogo, que o incentiva sempre a superar-se, colocando-lhe metas: “bem complicadas para mim, ou para qualquer atleta”, admite.

Foi ainda nas Conferências do Forte que mencionou algumas das dificuldades que sente na modalidade. Em comparação ao futebol, “no atletismo, para sobressair, é muito complicado” e, para ele, são os políticos quem deviam dar mais apoio aos atletas: “Há muita pista sem condições, há muito ginásio em que não há máquinas.”, concluindo que, se o cenário fosse diferente, “teríamos mais Pichardo e mais Rosa Mota”.

No início do ano, O SETUBALENSE reconheceu Pedro Pichardo como a figura do ano de 2021 na categoria de desporto. Em entrevistas anteriores, o atleta já tinha afirmado que era na cidade de Setúbal que se sentia em casa e expressou o seu desejo de ver construído um Centro de Alto Rendimento de Atletismo, projeto esse que já se encontra entre os planos da autarquia sadina.

No mês passado, o desportista terminou em terceiro lugar a prova de triplo salto da Liga de Diamante, em Paris. Pela frente, o atleta tem ainda este ano o Campeonato Mundial de Atletismo ao ar livre, nos Estados Unidos e os Campeonatos da Europa de Atletismo, em Berlim, onde garante que irá fazer o seu melhor e cumprir com o que o treinador lhe diz: “ganhar.”

 

Pedro Pichardo à Queima-Roupa

Idade: 29 anos

Naturalidade: Cuba

Residência: Pinhal Novo, Palmela

Modalidade: Atletismo, Triplo-Salto

Campeão olímpico e vice-campeão mundial em pista coberta, o jovem pretende ser o atleta mais medalhado de sempre em Portugal

 

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Alsa Todi não verá mais um cêntimo de Palmela se não cumprir o contrato

Município está indisponível para continuar a financiar o sistema e reclama à TML a aplicação de penalidades à operadora

Bombeira grávida de sete meses diz-se ‘injustamente dispensada’ de serviço

Autoridade para as Condições do Trabalho esteve no quartel da associação
- PUB -