28 Setembro 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioLocalPalmelaFórum Social de Palmela "dá a conhecer" estratégia local de habitação

Fórum Social de Palmela “dá a conhecer” estratégia local de habitação

Secretária de Estado, Marina Gonçalves, e directora do Centro Distrital de Setúbal da Segurança Social, Maria Luísa Malhó, participaram na iniciativa

 

- PUB -

Cerca de 60 participantes, parceiros da Rede Social de Palmela, assistiram no passado dia 30 à apresentação da Estratégia Local de Habitação (ELH) do município, que teve lugar no auditório da Biblioteca Municipal.

Com luz verde do Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana, a ELH de Palmela tem “um prazo de execução de seis anos” e está orçada entre “os 26 e os 28 milhões de euros”, recordou Álvaro Amaro, no decorrer da apresentação integrada no XII Fórum Social de Palmela. Neste âmbito, a autarquia vai continuar “a dar prioridade à reabilitação do edificado existente” e, dessa forma, “uma das primeiras medidas será comprar edifícios para reabilitar e disponibilizar”, disse o presidente da Câmara Municipal, que manifestou ainda um receio.

- PUB -

“Preocupa-nos que os fundos alocados ao Plano de Recuperação e Resiliência possam não
conseguir suportar as estratégias locais dos 308 municípios. Vamos todos ter aqui uma grande corrida contra o tempo, mas temos ambição e temos mesmo de nos empenhar e priorizar esta área”, afirmou, na presença da secretária de Estado da Habitação, Marina Gonçalves, que participou na iniciativa, tal como a directora do Centro Distrital de Segurança Social de Setúbal, Maria Luísa Malhó.

O Fórum Social foi também marcado pela homenagem ao presidente cessante do Conselho Local de Acção Social, Adilo Costa, que foi sucedido no cargo pela vereadora Maria João Camolas.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Autoeuropa com legionella não pára produção nem avisa trabalhadores

Empresa diz que nenhuma pessoa foi infectada e que está a cumprir a lei

“Reunião” dos bombeiros acaba à chapada e ao pontapé com a PSP a ser chamada ao quartel [corrigida]

Demissões na direcção culminaram com agressões físicas entre bombeiros, entre directores, e entre bombeiros e dirigentes
- PUB -