23 Setembro 2021, Quinta-feira
- PUB -
Início Local Palmela Município adjudica cinco obras por um total de 796 mil euros

Município adjudica cinco obras por um total de 796 mil euros

Só a infra-estruturação da Quinta dos Farias, Pinhal Novo, custa cerca de 250 mil euros. Asfaltamentos ultrapassam os 355 mil

 

- PUB -

Cerca de 796 mil euros é o valor de um conjunto de cinco empreitadas – duas de infra-estruturação e três de pavimentação – que a Câmara Municipal de Palmela anunciou, na última sexta-feira, ter já adjudicado.

A obra de infra-estruturação da Quinta dos Farias, na freguesia de Pinhal Novo, é a que representa a maior fatia do investimento total, adjudicada que foi por 249 mil e 733 euros.

Com um prazo de execução de 180 dias, a intervenção “visa construir e recuperar infra-estruturas, garantindo as obras de urbanização deixadas inacabadas pelo promotor” no local, revela a autarquia, que enumera algumas das acções a desenvolver no âmbito desta operação.

- PUB -

“A construção de redes e instalação de equipamentos de energia eléctrica, incluindo um posto de transformação; redes de telecomunicações; limpeza de condutas, instalação de tampas e de válvulas na rede de abastecimento de águas; limpeza e colocação de tampas nas redes de águas residuais domésticas e pluviais são alguns dos trabalhos contemplados.”

Ainda no domínio da infra-estruturação, o município adjudicou também a intervenção projectada para a Rua 1.º de Maio, na Quinta do Canastra/ Sobral, por um montante de 190 mil e 994 euros.

A empreitada é para estar concluída num prazo de 120 dias e “inclui a beneficiação da rede de distribuição de água, drenagem pluvial, pavimentação e sinalização horizontal e vertical”, avança a edilidade.

- PUB -

No que toca a pavimentações, a Câmara Municipal adjudicou a execução de trabalhos de asfaltamento para o Aceiro do Miranda e a Rua de São Pedro, em Pinhal Novo, e também para a Rua 10 de Junho, na Venda do Alcaide.

A intervenção no Aceiro do Miranda vai custar 151 mil e 663 euros aos cofres municipais e o prazo de execução é de 90 dias. Segundo a autarquia, “a obra abrange o asfaltamento de uma extensão de 1 200 metros e outros trabalhos acessórios”.

Com igual prazo de execução, a pavimentação da Rua de São Pedro – adjudicada por 135 mil e 196 euros – vai incidir “numa extensão de 1 100 metros”. Além dos trabalhos de asfaltamento, a empreitada contempla ainda “a criação de bermas, valetas, drenagem da via e sinalização vertical e horizontal”.

Já a pavimentação da Rua 10 de Junho é para estar pronta em menor período de tempo – 60 dias. A obra apresenta também um custo substancialmente abaixo (68 mil e 158 euros) das duas outras intervenções, já que o asfaltamento incide numa extensão inferior – cerca de 470 metros. A empreitada inclui ainda “sinalização horizontal e vertical, além de outros trabalhos acessórios”, adianta a autarquia, a concluir.

Meio milhão a sair para infra-estruturas eléctricas e de saneamento

À margem da obra agora adjudicada para a Quinta dos Farias, em Pinhal Novo, a Câmara Municipal sublinha que tem ainda a decorrer no mesmo local “a empreitada de construção do sistema elevatório de esgotos”, a qual representa um investimento de “173 mil e 638 euros (+ IVA)”.

Ao mesmo tempo, o município realça também que, ainda no domínio das infra- -estruturação, tem a decorrer “o concurso para a construção de dois novos postos de transformação e outras infra-estruturas eléctricas em Val’ Flores, Pinhal Novo”.

O concurso, que foi lançado com o preço base de 383 mil e 971 euros, está “em fase de análise de propostas”, indica ainda a autarquia.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Burger King abre 12.° restaurante no Distrito de Setúbal

A marca Burger King aumentou para 12 o número de restaurantes que detém no Distrito de Setúbal, com a abertura de mais uma unidade...

Líder do PAN “engolida” por aficionados da festa brava no Montijo

Várias dezenas de elementos de tertúlias e grupos de forcados locais, entre outros, não pouparam nos assobios a Inês de Sousa Real e à...

Presidente da Fertagus diz que comboio até à Gare do Oriente depende do Estado

Ana Cristina Dourado afirma que a empresa tem objectivo de prolongar o serviço que termina na zona Roma-Areeiro
- PUB -