23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Moradores de Melides exigem reparação de estrada degradada para Santiago do Cacém

Moradores de Melides exigem reparação de estrada degradada para Santiago do Cacém

Moradores de Melides exigem reparação de estrada degradada para Santiago do Cacém

Para a próxima semana (dia 22) está marcada “uma manifestação e o corte de estrada, entre as 8 horas e as 08h30”

 

Moradores da freguesia de Melides, concelho de Grândola, queixam-se da degradação da Estrada Nacional 261 (EN261) e vão protestar, na próxima semana, para exigir obras nesta via de acesso ao vizinho concelho de Santiago do Cacém.

- PUB -

Convocado pelo Movimento Basta 261, o protesto está marcado para a próxima segunda-feira, dia 22, com os participantes a concentrarem-se junto da EN261, entre os quilómetros 29 e 30.

Bruno Mateus, presidente da Junta de Freguesia de Melides e um dos elementos do movimento, que junta também habitantes locais, explicou hoje à agência Lusa que o protesto vai começar com “uma concentração, a partir das 07h30”.

Os promotores prevêem também “uma manifestação e o corte de estrada, entre as 8 horas e as 08h30”, disse o mesmo porta-voz.

- PUB -

“A nossa ideia é juntar a população melidense [para] reivindicar a necessidade de obras, porque a estrada não está capaz para se circular”, defendeu Bruno Mateus.

Segundo o mesmo porta-voz, a iniciativa de dia 22 pretende denunciar o “estado actual deplorável em que se encontra” aquela via na freguesia de Melides, de ligação a Santiago do Cacém.

“A população está completamente desiludida, porque há mais de dois anos, através da junta de freguesia e de alertas e queixas da população junto da IP [Infraestruturas de Portugal], não há uma data prevista para o arranjo da estrada”, relatou.

- PUB -

E as queixas da população, ao longo dos últimos anos, apenas resultaram na realização de pequenas intervenções “que não resolvem o problema”, frisou.

Agora, o pavimento “piorou muito com as chuvas de Inverno” e a estrada “está a ficar com grandes buracos”, explicou o responsável, acrescentando que a situação já provocou “vários danos” em viaturas, como “rodas partidas, pneus furados e pequenos acidentes”.

“Há muita gente de Melides que vai trabalhar para Santiago do Cacém, Santo André e Sines que está a começar a ter danos nos carros, porque aquela estrada, entre os quilómetros 27 e 34, não tem condições”, argumentou.

Cor se tratar de uma estrada nacional, “passam aqui diariamente duas ou três mil viaturas e, agora, com o desenvolvimento turístico da zona, os camiões são também uma constante e, se calhar, a estrada não consegue suportar 30 ou 40 camiões carregados de betão todos os dias”, criticou.

Bruno Mateus acrescentou ainda que a Junta de Freguesia de Melides já fez “várias queixas” à IP, mas “as respostas são iguais às que dão à população”, ou seja a empresa alega “que não tem meios nem data prevista para efectuar as obras”.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -