10 Maio 2024, Sexta-feira

- PUB -
JS da Moita debate sustentabilidade ribeirinha com Ministro do Ambiente

JS da Moita debate sustentabilidade ribeirinha com Ministro do Ambiente

JS da Moita debate sustentabilidade ribeirinha com Ministro do Ambiente

Governante participou em passeio a bordo da embarcação “O Boa Viagem” pela zona ribeirinha do concelho

 

A Juventude Socialista (JS) da Moita, em visita realizada recentemente pelo município, que contou com a presença do Ministro do Ambiente e da Acção Climática, Duarte Cordeiro, no âmbito do evento “Sustentabilidade Ribeirinha”, promovido a bordo do varino “O Boa Viagem”, analisou várias questões ligadas às áreas da sustentabilidade ambiental e à valorização do concelho, tendo se inspirado nas paisagens da frente ribeirinha, num evento que contou com a presença do presidente socialista Carlos Albino e da deputada Eunice Pratas.

Moderado pelo presidente da JS, Rodrigo Nascimento, o encontro levou os intervenientes a explorarem as áreas da sustentabilidade ambiental, mas também do desenvolvimento sustentável e de valorização desta zona do distrito, num encontro que permitiu uma “experiência diferenciadora”. Os trabalhos tiveram início após uma breve intervenção de Miguel Costa Matos, secretário-geral da Juventude Socialista, que aproveitou a ocasião para dar os parabéns à organização e saudar a pertinência do evento, dada a importância dos temas em discussão.

Para Rodrigo Nascimento, além de garantia do acesso à informação, é necessário estimular “a população a tomar as decisões certas [e amigas do ambiente]”, tendo a referida deputada efectuado uma análise da “relação ambígua” entre o capitalismo e a sustentabilidade e a forma como considera que “o mercado livre não permite uma vida verdadeiramente amiga do ambiente, dado o carácter consumista que associa ao mesmo, terminando por identificar o Estado como “factor determinante para progressivamente transformar não só o estilo de vida, mas a mentalidade da população sobre esta matéria”.

O debate prosseguiu com o moderador a apresentar o ecossistema moitense – como sendo “o melhor de dois mundos” -, tendo identificado características urbanas e naturais, que entende providenciarem várias oportunidades, mas também desafios ao desenvolvimento sustentável”. Já o presidente socialista, Carlos Albino, aproveitou para enquadrar o tema proposto, assim como explorar o leque de políticas públicas de sustentabilidade ambiental que planeia implementar no município.

O autarca lembrou que tudo dependerá das oportunidades providenciadas pelo investimento público e privado, afirmando que o executivo do PS na edilidade tem vindo a trabalhar “um conjunto de candidaturas ao PRR [Plano de Recuperação e Resiliência], que permitam dotar o concelho de investimentos, capazes de criar desenvolvimento, progresso e infraestruturas, nunca antes vistos”.

O PRR Comunidades Desfavorecidas, informou, é um exemplo dessas oportunidades, capazes de implementar as ideias e os projectos que a câmara “não pode perder”, sendo que está actualmente garantido “um investimento de 5,5 milhões de euros, em intervenções consideradas prioritárias e estratégicas, que permitirão a criação de mais e melhor emprego, dinamização da economia que visa potenciar o empreendedorismo e inovação, reabilitação de espaços públicos e a construção de infraestruturas e equipamentos”.

Já Duarte Cordeiro, quando questionado sobre o progresso de Portugal em direcção aos objetivos mencionados, enumerou os feitos alcançados a nível nacional, sublinhando “o esforço para alcançar as metas estabelecidas com maior rigor e antecedência quando comparado aos seus parceiros”, tendo afirmado a necessidade de investir cada vez mais em políticas de sustentabilidade com especial foco na energia, assinalando a aposta no presente e no futuro, nas energias renováveis, numa altura em que reconhece ser necessário colmatar os efeitos da política externa Russa, que “usa a exportação dos seus recursos energéticos” para a Europa como “arma de arremesso”.

O responsável recordou ainda que o conflito levará ao “inevitável aumento dos preços do sector energético tradicional para reforçar a necessidade de apostar na sustentabilidade”. No final do convívio realizado a bordo da embarcação, foi ainda possível explorar o melhor que a frente ribeirinha concelhia tem para oferecer.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -