26 Janeiro 2023, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalMoitaCuca Roseta encerra festejos em honra de S. José Operário na Baixa...

Cuca Roseta encerra festejos em honra de S. José Operário na Baixa da Banheira

Recinto do parque José Afonso recebe milhares de visitantes durante o evento

 

- PUB -

A fadista Cuca Roseta, que lançou este mês o tema “O Teu Fado é ser Feliz”, encerrou as festas populares da vila da Baixa da Banheira, no último domingo, perante centenas de pessoas que se deslocaram até este ponto do município da Moita, para ouvir os sucessos apresentados pela artista e aproveitar o conjunto de outras animações dos festejos.

Em declarações a O SETUBALENSE, a cantora classificou o seu último trabalho – “Meu” –, como uma produção que retrata os seus êxitos pessoais. “Este é um disco que surgiu a pedido do meu público, porque não era muito habitual neste género musical os fadistas comporem e escreverem as suas próprias músicas, mas, no meu caso, já o fazia quando era mais nova”, recordou. “Comecei por cantar os temas que os outros artistas cantavam e só depois, fui criando alguns, com o público a dar preferência às minhas canções, pelo que, chega agora este trabalho, composto inteiramente por músicas criadas por mim”, afirmou.

A cantora considera que o trabalho realizado “correu muito bem” e diz ter “muito orgulho [disso]”, acrescentou. “É um álbum muito espiritual, que tem a ver com amor e perda”, algo que reconhece que custa produzir, mas que faz parte do mundo do fado.

- PUB -

Cuca lançou recentemente o seu segundo livro, intitulado “O Teu Fado é Ser Feliz”, num projecto que acaba por espelhar o seu lado espiritual. “Inicialmente, lancei um de poemas e esta é uma obra que tem tudo, desde música à poesia, passando pela meditação, com dicas de respiração, yoga, mantras e antras, e isso é algo que faz parte da minha vida, que me ajuda a ter um fado mais feliz, daí o título escolhido para este disco”, acrescentou.

Festa recebeu mais de 40 mil visitantes no Parque José Afonso

Na última data dos festejos, Paulo Duarte, membro da Associação de Festas da vila, fez um balanço positivo destas festividades, marcadas por dias que foram bem preenchidos, casos que são considerados normais e alguns imprevistos que foram solucionados de imediato. “Este ano [e após o interregno criado pela situação pandémica] o certame contou com a participação de mais de uma centena de comerciantes e em termos de segurança correu tudo bem”, assinalou, informando que diariamente passaram pelas festas cerca de sete mil pessoas, perfazendo um total superior a 40 mil visitantes.

Bárbara Dias, presidente daquela União de Freguesias, acrescentou que a estas pessoas, a junta não tem percepção do número de indivíduos que passam pelo certame na zona norte da freguesia. “A nossa festa está dividida em três locais, com o palco principal, na área do Parque José Afonso, o local do pátio e a igreja”, adiantou. Ao nível dos divertimentos ali colocados, a organização considera que a presença doa carrocéis acabou por ser “bastante divertida para todos”.

- PUB -

Festa mais “coesa”atrai novos visitantes

O responsável pela organização do evento considerou que este ano, neste espaço, “a festa foi mais coesa”, facto que contribuiu positivamente para o sucesso da iniciativa popular, tendo realçado que a presença do certame na zona da igreja terá que se manter por uma questão de antiguidade.

Já a presidente da União de Freguesias recordou que a localidade “tem uma barreira física”, criada pela linha ferroviária. “O facto de as pessoas não conseguirem ter um acesso directo, tendo de utilizar os dois túneis, acaba por trazer questões de segurança, provocar atrasos e temos as questões da mobilidade, sendo que por vezes os ascensores encontram-se avariados e muitos não conseguem atravessar para o outro lado da freguesia”, realçou.

Bárbara Dias frisou ainda que utilizando o automóvel, os visitantes são obrigados a dar uma volta grande à localidade. “A Baixa da Banheira está dividida em duas partes, motivo que origina esta divisão de festejos”, justificou, lembrando que a população mais envelhecida acaba por ficar na zona norte da localidade.

“Esta é a terceira edição que estamos a realizar neste ponto do território e é um espaço que possui um grande potencial para aumentar o recinto”, situação que a junta vai continuar a avaliar, tendo feito igualmente “um balanço muito positivo” e sublinhado o facto positivo destas festas captarem também habitantes oriundos do concelho vizinho do Barreiro.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Pai herói salva filha bebé de incêndio que destruiu habitação [actualizada]

Entrou em habitação em chamas e conseguiu resgatar a bebé. Sinistro destruiu o 1.º piso da habitação

Comando dos Bombeiros do Montijo repudia críticas sobre combate ao fogo de sexta-feira

Reacção surge na sequência de vídeos e comentários publicados nas redes sociais 

Sexta-feliz chega ao concelho para dar “mais tempo” aos funcionários

PartYard decidiu dar as tardes de sexta-feira aos trabalhadores para melhorar o seu rendimento
- PUB -