3 Dezembro 2022, Sábado
- PUB -
InícioLocalMoitaBloco de Esquerda reivindica parque de merendas para freguesia de Alhos Vedros

Bloco de Esquerda reivindica parque de merendas para freguesia de Alhos Vedros

Encontro contou com participação superior a meia centena de bloquistas do território

 

- PUB -

O Bloco de Esquerda (BE) da Moita promoveu, recentemente, junto à Vila Rosa, no Bairro Gouveia, um almoço de confraternização que teve por meta abordar “as alterações climáticas e as questões ambientais locais”, num evento realizado na freguesia de Alhos Vedros que juntou mais de meia centena de participantes.

O encontro, designado como “Parque dos Eucaliptos”, ocorreu onde outrora existia um circuito de manutenção que “hoje está em completo abandono”, lembra o partido, acrescentando que esta situação está a ajudar ao proliferar de “lixeiras e entulho de obras”.

Durante a preparação deste encontro, foram também recolhidos mais de dez sacos de lixo, deixado neste espaço por pessoas “com comportamentos marginais e de falta de civismo”, sublinha o BE.

- PUB -

“Este é um espaço natural, com alguma vegetação e sombras, com condições para ser um espaço de lazer e convívio da população […] e não só”, sugere a força política, acrescentando que “é urgente que se proceda à limpeza deste espaço e apetrechá-lo com o equipamento adequado”, para que seja assumido como o “Parque de Merendas de Alhos Vedros”.

As zonas verdes do concelho, de acordo com os bloquistas, “precisam de ser mais cuidadas e preservadas, de forma a ser dada mais atenção à qualidade de vida das populações que aqui habitam”, defende.

No decorrer do evento, foram feitas algumas intervenções, a propósito das alterações climáticas. A jovem Carolina Alberto, afirmou que “os jovens hoje em dia, e muitos deles em Portugal, do Bloco de Esquerda, estão cada vez mais preocupados com esta temática”, por se preocuparem com o futuro.

- PUB -

“Não querem arrastar este problema para os seus filhos [e] os seus netos, [mas] os senhores do mundo têm muito poder e pouca consciência”, alertou, defendendo que “cabe-nos a nós fazer a nossa voz ser ouvida e dizer  ́Não Há planeta B’, [ já que o lugar] onde vivemos é tudo o que temos [e] sem este planeta não há poder, dinheiro, misoginia e lucro que fique cá para ser usado ou relembrado”, afirmou.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Jovem morre esfaqueado em cilada durante convívio 

Vitima, na casa dos 20 anos, era estudante e trabalhador na Autoeuropa

Homem morre em confrontos num café na Avenida Bento de Jesus Caraça

Causa da morte não é clara. PJ está a investigar

Demolição de edifício obriga a encerrar troço da Estrada de Palmela

Operação na via pública acontece no troço compreendido entre a Praça Tratado de Roma e o acesso rodoviário ao estabelecimento de restauração McDonald’s.
- PUB -