27 Novembro 2021, Sábado
- PUB -
InícioLocalMoitaEncontro na Baixa da Banheira reúne comunidade educativa para reflexão sobre desenvolvimento...

Encontro na Baixa da Banheira reúne comunidade educativa para reflexão sobre desenvolvimento da criança

Iniciativa promovida por Associação de Municípios decorreu no concelho da Moita

 

- PUB -

O presidente da Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS) e da Câmara da Moita, Rui Garcia, participou no último dia 21, na sessão de abertura do encontro “O Tempo de Brincar é o Tempo de Crescer – A Escola, a Família e a Comunidade – Contributos para o Desenvolvimento Integral da Criança”, que decorreu na Baixa da Banheira, nas instalações do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo.

Naquela data, o responsável defendeu que “reflectir sobre este tema é também reflectir sobre a escola” que se pretende, numa iniciativa que contou ainda com as presenças de Sofia Martins, Secretária-Geral da AMRS, e da vereadora da Educação na autarquia moitense, Vivina Nunes.

Na altura, Rui Garcia questionou os presentes se os rankings ou a preparação dos alunos para boas classificações nos exames – com horários bem definidos –, são mais importantes do que o tempo de brincar, que está reduzido aos espaços entre as disciplinas.

- PUB -

“É esse o futuro que queremos para as nossas crianças ou queremos efectivamente educá-las no conceito de formação integral em que a liberdade de brincar e o tempo de vigilância mínima também fazem parte?”, indagou.

O presidente da AMRS salientou ainda que, para existirem boas respostas, são precisas muitas perguntas. “É para isso que queremos contribuir hoje”, disse. “Façamos perguntas, interroguemo-nos sobre o que estamos a fazer – escolas e autarquias –, para encontrarmos caminhos que sejam melhores do que aqueles que estamos a seguir agora”, afirmou.

Vivina Nunes, por seu turno, recordou a liberdade das brincadeiras no passado, que tinham como palco “a rua, o quintal, o jardim, o recreio da escola”. Algumas das questões lançadas pela vereadora procuraram dar resposta a perguntas sobre “como brincam as crianças, que tempos e espaços têm para brincar”.

- PUB -

“Assuntos difíceis de abordar, sobretudo nos tempos que se vivem actualmente, em que o confinamento nos aprisionou”, referiu. “Esperamos que o dia de hoje nos dê a possibilidade de encontrar, mais do que respostas a estas perguntas, a visão daquilo que podemos e devemos melhor fazer”, acrescentou a autarca, nomeadamente, “pensar o espaço escolar e o espaço público, escutando o corpo, a voz e a acção da criança”, um desafio que Vivina Nunes defendeu ser um propósito para todos os que marcaram presença neste encontro.

Na iniciativa participaram professores, educadores, técnicos municipais das áreas da educação e serviços educativos, assim como pais e encarregados de educação, num evento que reuniu no mesmo espaço toda a comunidade educativa e que teve por objectivo “aprofundar o conhecimento de boas práticas e projectos de ocupação de tempos livres de crianças, bem como de modelos de actividades de apoio às famílias”.

O encontro pretendeu igualmente reflectir sobre a valorização do direito a brincar livremente, enquanto factor de desenvolvimento da criança e de estímulo à sua criatividade e autonomia, e enquanto elemento de formação integral, “contribuindo para a construção de referenciais comuns na região, no que respeita às actividades de ocupação de tempos livres de crianças e actividades de apoio à família”.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Área Metropolitana de Lisboa assegura transporte rodovidário sadino até chegada da Carris Metropolitana

É necessário "dar continuidade às Autorizações Provisórias até a entrada do novo operador, de forma a evitar a ruptura dos serviços públicos de transporte rodoviário de passageiros no concelho de Setúbal"

Cão desparecido no Seixal encontrado pela GNR na Quinta do Anjo seis anos depois

A GNR encontrou a dona do cão através do leitor de microchip. Estava registado no Sistema de Informação de Animais de Companhia  

António Costa anuncia que Portugal vai pedir à União Europeia que Península de Setúbal passe a ser uma NUT II

O primeiro-ministro diz que a Península de Setúbal está a ser fortemente penalizada por estar integrada na estrutura nominal da AML  
- PUB -