10 Maio 2021, Segunda-feira
- PUB -
Início Local Moita Forte adesão do movimento associativo da Moita marca celebrações de Abril

Forte adesão do movimento associativo da Moita marca celebrações de Abril

Habitual largada de pombos, música e distribuição de cravos recordaram Revolução

 

- PUB -

A Praça da República voltou a acolher no último domingo, a sessão comemorativa do 47º aniversário do 25 de Abril, numa manhã marcada por uma forte presença de representantes do movimento associativo do concelho, que respeitaram todas as regras de segurança em vigor devido à pandemia.

No local, frente aos Paços do Concelho, os presentes puderam escutar o simbólico tema “Grândola Vila Morena”, a Banda Musical do Rosário, com a habitual largada de pombos e a distribuição de cravos à população.

O acto solene contou ainda com uma intervenção do presidente da Câmara Municipal, Rui Garcia, acerca das conquistas de Abril, tendo salientado que “devem ser ainda mais relembradas na época de pandemia que vivemos”.

- PUB -

“Não podíamos deixar de comemorar os 47 anos do 25 de Abril na rua, essa mesma rua que foi decisiva para a vitória em 1974, mas que foi sobretudo decisiva em todo o processo revolucionário que se seguiu e que edificou a nossa democracia”, sublinhou.

O autarca lembrou que este ano, a autarquia voltou a celebrar esta data em condições especiais, face às restrições determinadas pela pandemia “que já leva mais de um ano”, disse.

- PUB -

Rui Garcia salientou que no concelho da Moita, estas comemorações “sempre tiveram um forte conteúdo participativo popular, onde o movimento associativo desempenha o papel central”, por isso, acrescentou, “estamos onde sempre estivemos, onde devemos e queremos estar, com as autarquias, as colectividades e associações, a população, a assinalar a data mais importante da nossa história contemporânea”, realçou.

O presidente do município referiu ainda que Abril é, desde há 47 anos, sinónimo de esperança “num País e num mundo melhores, que ganhou asas com a Revolução dos Cravos, e agora a esperança de que estejamos finalmente no princípio do fim da maior crise sanitária do nosso tempo, que acarreta enormes consequências em todas as esferas da nossa vida”, defendeu.

Na sua intervenção, o autarca moitense fez ainda referência ao trabalho autárquico desenvolvido desde o início do combate à Covid. “A Câmara Municipal tem actuado em diversos âmbitos para responder à situação sanitária e às suas consequências”, lembrou, “decidindo novos apoios e alargando os existentes, quer dirigidos às actividades económicas locais, quer às famílias”, sublinhou.

Rui Garcia afirmou ter sido necessário readaptar serviços e organizar o trabalho “para conseguir assegurar os serviços públicos municipais essenciais”, face às limitações impostas pelas medidas de protecção dos trabalhadores da autarquia e dos munícipes, nomeadamente, através da cooperação “com as autoridades de saúde e o Serviço Nacional de Saúde, com a Segurança Social e com outros serviços públicos em todas as áreas a que fomos chamados a intervir”.

Investimentos são fundamentais para recuperação económica Para o responsável, não menos importante foi o esforço feito, que defende estar “a ter bons e evidentes resultados, em manter a programação de investimentos e acções previstas, bem como adaptar a programação cultural e de animação às limitações impostas pela pandemia”, frisou.

“A notável dimensão dos investimentos que estão já em curso e dos que estão para se iniciar ao longo deste ano, para além de representar importantes avanços em benefício das populações de todo o concelho, significa também neste período de crise um fundamental alento à recuperação económica”, vincou. Para concluir, Rui Garcia sublinhou que “estes tempos difíceis que nos coube viver poderão ao menos servir para nos lembrar, se é que alguém o esqueceu, que a união faz a força”, acrescentou no final da sua intervenção.

“Guiemo-nos por essa sabedoria popular e unamos esforços para continuar a construir um concelho, onde orientados pelos valores de Abril, se constrói uma vida melhor para quem vive e trabalha”.

- PUB -

Mais populares

Barcos da Transtejo/Soflusa param travessia do Tejo a 20 de Maio

Na reunião de hoje com a administração da empresa, e conforme o que tinha sido decidido em plenário de trabalhadores da semana passada, o...

Sindicato não aceita aumentos de salários propostos pela administração da Autoeuropa

Administração da fábrica da Volkswagen em Palmela quer acordo que prevê aumentos salariais a três anos em função da taxa de inflação, sindicato contesta

Empresa dedicada à comercialização de canábis chega a Setúbal com nova unidade no parque BlueBiz

Espaço servirá para pós-colheita da planta medicinal. Produtora escolheu a cidade sadina “por possuir excelentes acessibilidades e oferecer flexibilidade nas suas instalações”   A empresa Clever...
- PUB -