23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
“Mais do que nunca os valores do 25 de Abril devem iluminar o presente e continuar a abrir caminho”

“Mais do que nunca os valores do 25 de Abril devem iluminar o presente e continuar a abrir caminho”

“Mais do que nunca os valores do 25 de Abril devem iluminar o presente e continuar a abrir caminho”

Vítor Proença assentou discurso sobre quem lutou pela Democracia. Rui Veloso encheu a margem sul na noite anterior

 

Foi debaixo do quente sol de Abril, de cravos ao peito e sorrisos no rosto, que dezenas de pessoas se juntaram na Praça Pedro Nunes, em Alcácer do Sal, para assistir à já tradicional cerimónia de hastear da bandeira nos paços do concelho.

- PUB -

“A Portuguesa”, “Grândola, Vila Morena”, “E depois do Adeus”, músicas que marcaram a identidade do dia 25 de Abril de 1974 foram interpretadas por duas das filarmónicas da terra: a Sociedade Filarmónica Amizade Visconde de Alcácer (Calceteira) e a Sociedade Filarmónica Progresso Matos Galamba (Pazôa).

“Há quem pretenda reescrever a História e chame Estado Novo àquilo que o fascismo foi. Mais do que nunca os valores do 25 de Abril devem iluminar o presente e continuar a abrir um caminho muito melhor para as novas gerações”. As palavras são de Vítor Proença, presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, que apontou no seu discurso a manutenção da Democracia, a ascensão do fascismo e a importância do Poder Local volvidos 50 anos da conquista da Liberdade.

“Comemorar Abril é apoiar-se muito mais as câmaras e juntas de freguesia, e não penalizar com mais encargos. É lutarmos por um Serviço Nacional de Saúde melhor. É a aposta na escola pública e no ensino superior público que garanta que ninguém fique pelo caminho. O investimento na ciência, na investigação, para que possamos ser um Estado na linha da frente desses domínios. É o apoio à cultura, às filarmónicas, ao desporto e aos tempos livres. É o combate à pobreza que aumenta e coloca muitos dos nossos concidadãos completamente excluídos da sociedade. É a integração dos imigrantes, combate às discriminações – de género, de origem, racial. É o combate à violência doméstica e a violência sobre as crianças. É a luta pela paz e contra as guerras, contra todas as guerras”.

- PUB -

Liberdade, Justiça e Democracia foram também palavras de ordem. “Comemorar Abril hoje é sonhar e lutar por um futuro melhor, num país de liberdade, justiça e democracia”.

Frente ao local onde o edil discursou está patente “Vejam Bem, Alcácer Numa Praça de Gente Madura”, uma exposição que mostra não só como Alcácer recebeu a revolução, mas também os rostos de quem sofreu às mãos da PIDE – sobre os quais também houve uma palavra.

“A culpa é dos valores de Abril? Claro que não, mas há essa extrema-direita, qual felino à espera de oportunidades para atacar e que se aproveita as fragilidades da democracia. É tempo de continuar a recordar os que nunca se renderam, os que lutaram e os que tombaram [pela Liberdade]”.

- PUB -

Antes da intervenção do presidente do executivo discursou Vítor Palmela Fidalgo, presidente da assembleia municipal.

Na noite anterior a festa fez-se com as centenas de pessoas que se juntaram na margem sul da cidade para ouvir Rui Veloso. Depois da meia-noite os olhos ficaram postos no céu para assistir ao espectáculo de fogo de artifício que pintou o cenário sob o Castelo de Alcácer do Sal.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -