8 Dezembro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalBarreiroMinistra da Solidariedade e Segurança Social visita Santa Casa e projecto “Ser...

Ministra da Solidariedade e Segurança Social visita Santa Casa e projecto “Ser Casa Barreiro”

Ana Mendes Godinho esteve de passagem pelo município, que viu aprovado projecto de um milhão de euros

 

- PUB -

Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, esteve na manhã desta terça-feira de visita à Santa Casa da Misericórdia do Barreiro, acompanhada da secretária-de-Estado da Inclusão, Ana Sofia Antunes, no âmbito da aprovação de um investimento de um milhão de euros, ao abrigo do Programa Pares 3.0, que vai reforçar a resposta social para pessoas idosas no território.

A visita incluiu ainda uma deslocação às instalações do “Ser Casa Barreiro”, projecto situado na zona antiga da cidade, gerido pela Câmara em parceria com a Associação RUMO e dedicado à inclusão social e profissional de pessoas que se encontram em risco de situação de sem-abrigo.

 

- PUB -

A autarquia, recorde-se, é uma das primeiras na região com um projecto aprovado para a criação de uma Comunidade de Inserção no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), para “requalificação e alargamento da rede de equipamentos e respostas sociais e inovadoras”, que permitirá integrar 12 pessoas sem domicílio no concelho.

Sara de Oliveira, provedora daquela Santa Casa, expressou a “forma inexcedível” como a ministra acompanhou esta organização nos tempos da pandemia, contribuindo “de forma decisiva para que tivéssemos conseguido evitar uma enorme tragédia junto [dos cerca] de 250 utentes que albergamos na nossa instituição”. A responsável agradeceu aos trabalhadores e prestadores de serviços pelo trabalho realizado “num dos momentos mais difíceis que vivemos”, por nunca deixarem de “mostrar o espírito de missão e sacrifício, que constitui os mais sólidos alicerces da nossa história”.

- PUB -

A provedora explicou ainda que o projecto apresentado pela Santa Casa no âmbito do PRR, tem como meta “aumentar a capacidade de alojamento” no segundo piso daquelas instalações, com a criação de mais 25 camas, que permitirá duplicar a área do Lar de São José, passando o espaço a poder albergar meia centena de utentes “e melhorar o equilíbrio financeiro e de sustentabilidade” daquele espaço, aumentando o número de postos de trabalho.

“Esta era uma necessidade premente para o Barreiro, uma vez que somos o concelho com a taxa mais elevada de crescimento demográfico da península de Setúbal”, acrescentou Sara de Oliveira. “Estamos a passar por uma situação muito complexa, causada pelo aumento exponencial dos preços no sector da construção civil, [situação] que pode vir a dificultar a realização deste projecto”, frisou, realçando que a escalada das taxas de juro pode também vir a afectar a instituição, colocando em causa a sua sustentabilidade.

Em 2021 aquela Misericórdia encerrou o ano com um orçamento superior a 7 milhões de euros, conseguindo apoiar diariamente cerca de 750 pessoas, contando com 350 trabalhadores, porém, “a conjuntura e os problemas estruturais que enfrentamos são muito complexos”, situação que a directora da instituição encara “com uma dose realista de optimismo”.

Misericórdia conseguiu “superar” situação atípica

O encontro contou ainda com as presenças, entre outros, de Luísa Malhó, directora do Centro Distrital de Setúbal da Segurança Social e do presidente daquela edilidade, Frederico Rosa, além da vereadora Sara Ferreira, que tutela a divisão de Intervenção Social na autarquia.

Durante a sua intervenção, a ministra agradeceu “a forma tão corajosa, com tanta resiliência e força, que a Santa Casa conseguiu ultrapassar os tempos difíceis que aqui se viveram”, salientando “a forma exemplar como conseguiram superar” um momento tão “atípico” como a pandemia, demonstrando que este momento “nos mostrou como é possível haver uma cooperação de uma forma completamente diferente, não formal e real no terreno”.

“Se hoje estamos aqui a apresentar este projecto foi porque num momento crítico como a pandemia, tiveram a capacidade de ir à luta e de apresentar projectos numa fase tão difícil e sabemos como [isso] é difícil”, realçou Ana Mendes Godinho, que defendeu ser agora preciso “valorizar os salários e garantir que todas as pessoas que trabalham no sector social têm as mesmas condições”, num esforço “que deve ser colectivo” e que prevê a implantação em breve de uma medida excepcional “para apoiar o aumento dos custos com a energia”.

Frederico Rosa | Candidatura de 700 mil euros vai apoiar mais de uma dezena de pessoas sem-abrigo

Por seu turno, o presidente da Câmara do Barreiro, Frederico Rosa, em declarações a O SETUBALENSE, afirmou que “é muito importante que os governantes venham ao terreno” conhecer os vários projectos que estão a ser desenvolvidos. O autarca adiantou que esta segunda-feira, o município viu aprovada a sua candidatura do PRR para comunidades de inserção às quais é preciso dar uma resposta mais rápida.

“São 700 mil euros, que nos vão dar a capacidade de termos resposta para 12 pessoas, num alojamento que não sendo temporário, pretende retirar as pessoas sem-abrigo desta situação, para voltar a inserir e voltarem ao seu percurso de vida”, disse.

“Para além das candidaturas e do trabalho e contactos institucionais, é importante que a ministra perceba no terreno, o impacto que estas medidas governativas têm para as IPSS’s e associações, que são muito dependentes destes apoios e destas respostas”, lembrou, fazendo um balanço positivo desta intervenção a nível concelhio, num “reconhecimento do trabalho que tem vindo a ser aqui realizado”.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Militares da GNR raptados e agredidos na Costa da Caparica

Uma das vítimas sofreu ferimentos graves e está internada no Hospital Garcia de Orta. A PJ de Setúbal foi accionada e está a investigar o caso

Nova clínica da rede CUF abriu hoje portas no Montijo

Equipamento, construído de raiz, ocupa mais de 1 500 metros quadrados. Dá resposta a várias especialidades médicas e cirúrgicas

Primeira loja Lidl num campus universitário já abriu em Almada

Rede de supermercados alemã investe 10 milhões de euros no novo edifício situado no Monte da Caparica
- PUB -