27 Junho 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalBarreiro“Jazz no Parque” de regresso com actuação de artistas nacionais e estrangeiros...

“Jazz no Parque” de regresso com actuação de artistas nacionais e estrangeiros de relevo

Evento promete diversas sonoridades após interrupção criada pela pandemia

 

- PUB -

A segunda edição do evento “Jazz no Parque” está de regresso ao município barreirense, entre os próximos dias 24 e 26 de Junho, com um cartaz de grandes músicos da cena nacional e internacional, tendo como meta o “compromisso de reforço na qualidade dos projectos apresentados” para o corrente ano. Após interrupção forçada pela crise pandémica, o encontro está este ano de regresso ao Parque da Cidade, onde tudo voltará a decorrer “com um cartaz inolvidável” que promete grandes sonoridades.

Considerado um dos melhores eventos de jazz na actualidade, a iniciativa vai trazer até ao Barreiro nomes como Miguel Ângelo, César Cardoso, Mário Costa, mas também os músicos Marc Copland, Mark Feldman, Julia Hulsmann, Kurt Rosenwinkel, entre outras estrelas desta área. De acordo com a autarquia local, o público “terá a oportunidade de ver e ouvir um dos melhores festivais de jazz”, organizado por esta câmara, com programação escolhida pelo músico, compositor e professor Jorge Moniz.

A iniciativa, gratuita e destinada ao público em geral, abre no dia 24, pelas 21h30, com Lucian Ban, John Surman e Mat Maneri, que trarão àquele espaço verde o projecto “Transylvanian Folk Songs”. Reconhecidos improvisadores ligados à área do jazz, os músicos vão reunir-se para um tributo ao compositor húngaro Béla Bartók, revelando aos presentes “algumas das suas recolhas etnográficas a partir de uma nova abordagem, não só ao nível dos arranjos como da dose de improvisação com que se complementam”.

- PUB -

Na mesma noite, pelas 23h00, Marc Copland Quartet e Marc Feldman prometem atrair vários fãs deste género ao palco ali instalado. Com percursos e influências distintas que se fundem neste novo quarteto, Copland dispensa apresentações, contando com uma carreira de mais de quatro décadas, tendo gravado com vários nomes deste género. Por Mark Feldman falam “os seus mais de 230 álbuns gravados”, reveladores de uma versatilidade e ecletismo considerados “únicos”.

Escola de Jazz e Academia dos “Franceses” presentes

Na segunda data, o colectivo da Escola de Jazz vai actuar a partir das 17h00, num espectáculo que trará ‘standarts’ do cancioneiro americano, seguido pela entrada em cena de Julia Hulsman Quartet com “No far from here”, pelas 21h30, e de Kurt Rosenwinkel Trio, após as 23h00, que em 2008 lançou o trabalho “The End of a Summer”, pela mão da editora alemã ECM, tendo se seguido “Imprint”, já no ano de 2011.

- PUB -

A formação inclui o guitarrista, multi-instrumentista e ‘bandleader’ que “tem sido uma das mais criativas vozes do jazz contemporâneo”, construído a partir das raízes deste género musical.

Domingo, dia 26 de Junho, o evento será preenchido com uma actuação da Academia de Jazz “Os Franceses”, por César Cardoso Ensemble, que apresentará pelas 18h30 o seu último disco, e o baterista e compositor Mário Costa, às 21h30, com Oxy Patina IV, considerada a melhor produção musical deste género em Portugal.

Comentários

- PUB -

Mais populares

“Queremos ser uma das maiores potências desportivas do distrito de Setúbal”

Tiago Fernandes, presidente do Juventude Sarilhense

Avó e mãe de Jéssica cantaram em programa da TVI enquanto menina estava sequestrada

Família materna da vítima marcou presença em caravana de “Uma Canção Para Ti” na véspera da morte da criança

Menina de três anos morre em caso suspeito de maus tratos pela ama

Criança apresentava ferimentos na boca e nariz e hematomas no corpo. Ama disse que tinha caído de uma cadeira no dia anterior
- PUB -