27 Janeiro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalBarreiroPCP repudia eventual encerramento do balcão do BPI no Alto do Seixalinho

PCP repudia eventual encerramento do balcão do BPI no Alto do Seixalinho

Comunistas lembram que instituição teve lucros de 60 milhões até Março de 2021

 

- PUB -

A Comissão de Freguesia de Alto do Seixalinho do PCP, no Barreiro, manifestou esta segunda-feira o seu “total repúdio pelo encerramento do balcão do BPI no Largo 3 de Maio” que, segundo o partido, alegadamente, “estará nas intenções daquele Banco”.

Os comunistas barreirenses consideram a medida “injustificável”, tendo em conta o recente anúncio de “lucros superiores a 60 milhões de euros”, feito pela administração daquela instituição bancária.

“Estes lucros representam um crescimento de 850%, só no primeiro trimestre deste ano e em relação ao mesmo período do ano passado”, afirmam.

- PUB -

De acordo com o PCP, a concretizar-se, a medida “põe em causa o bem-estar público, privando a população e pequeno comércio do único serviço bancário de proximidade nesta zona da freguesia, indispensável no seu dia-a-dia”, explicam, adiantando que aquela entidade “continua a acumular enormes lucros” e avança “com medidas que apenas acentuam a falta de respeito por esses mesmos clientes”.

Por este motivo, aquela Comissão solidariza-se com os clientes e diz “não ao encerramento do balcão” desta freguesia do concelho do Barreiro, manifestando a sua “solidariedade” com as acções que os clientes, trabalhadores e população “venham a tomar” para contestar o alegado fecho do balcão do BPI naquela zona do território.

Comentários

- PUB -

Mais populares

D. José Ornelas deixa de ser Bispo de Setúbal

O SETUBALENSE sabe que o Prelado vai substituir D. António Marto na Diocese de Leiria-Fátima

Autocarro consumido pelas chamas no centro de Setúbal [corrigida]

Viatura dos TST circulava perto do Comando da PSP. Passageiros e motorista saíram ilesos

Moradores do condomínio da Quinta da Trindade queixam-se de ruído vindo de estaleiro naval

A decapagem do casco de navios está a tirar o sossego a quem reside nas proximidades do estaleiro. Empresa diz que está a mitigar incómodo
- PUB -