23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Árvore da Liberdade nasce no Largo José Afonso para evocar 50 anos de Abril

Árvore da Liberdade nasce no Largo José Afonso para evocar 50 anos de Abril

Árvore da Liberdade nasce no Largo José Afonso para evocar 50 anos de Abril

Peça de Ricardo Crista tem tronco de aço corten, seis metros de altura e cerca de uma tonelada e meia de peso

 

Com inauguração marcada para o dia em que se celebra o cinquentenário da Revolução dos Cravos, já está instalada, no Largo José Afonso, uma peça de arte urbana com seis metros de altura, referente ao 25 de Abril.

- PUB -

Virada para a Avenida Luísa Todi, junto do auditório, na calçada do largo, nasceu esta segunda-feira uma árvore nova. “A Árvore da Liberdade”, bastante distinta daquelas que a rodeiam na área, peça da autoria do escultor setubalense Ricardo Crista, tem um tronco construído em aço corten e rematado com cinquenta pétalas em aço inox, prateado, que formam um cravo, com seis metros de altura e cerca de uma tonelada e meia de peso.

“Esta é uma árvore simbólica. Foi inserida no meio de outras árvores para não ficar isolada e para ter maior força em comunidade”, referiu Ricardo Crista no final da instalação da peça. Como o próprio autor já havia revelado em exclusivo a O SETUBALENSE, numa recente entrevista, a peça será inaugurada na quinta-feira, às 15 horas, nas comemorações locais dos 50 Anos do 25 de Abril, no âmbito do projecto municipal ‘Venham Mais Vinte e Cincos’.

“Estou satisfeito com o resultado. O aço inox usado na construção das pétalas remete-nos para uma força maior. É a reflexão de todos nós sobre a liberdade e vai reflectir tudo o que está à nossa volta”, acrescentou o artista.

- PUB -

“A Árvore da Liberdade” foi instalada com recurso a um carro-grua, sob a orientação de Ricardo Crista, após a execução de alguns ajustes que finalizaram a peça, designadamente a soldadura das últimas pétalas do cravo.

Quanto ao local onde está instalada a nova peça de arte urbana da cidade, este foi previamente preparado pelos serviços municipais, que “construíram uma sapata de betão armado para servir de base à escultura e fizeram a ligação à rede eléctrica de quatro pontos de luz que a vão iluminar no período nocturno”, segundo esclarece o município sadino em nota de Imprensa, acrescentando que estes trabalhos incluem, igualmente, a reparação da calçada.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -