12 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
BE exige demissão de executivo de junta do PS

BE exige demissão de executivo de junta do PS

BE exige demissão de executivo de junta do PS

Bloquistas consideram que adiantamento de salários ao presidente da Junta da Costa de Caparica constitui gestão abusiva do erário público

 

A coordenadora concelhia do Bloco de Esquerda (BE) de Almada exige a demissão do presidente da Junta de Freguesia da Costa de Caparica, José Ricardo Martins, e dos seus pares no executivo daquela autarquia.

- PUB -

A posição da estrutura bloquista foi assumida em comunicado, divulgado na última quarta-feira, com a justificação de que estará em causa “a gestão abusiva do erário público e a falta de transparência por parte do executivo”, em face de “transferências de dinheiro de uma conta bancária da Junta de Freguesia da Costa de Caparica para a conta pessoal do presidente”. As transferências são relativas a adiantamentos de salários no valor de 34 mil e 960 euros ao presidente. José Ricardo Martins já veio alegar que as verbas serviram para fazer face a uma causa humanitária e não para fins pessoais ou familiares. Mas, a legalidade do procedimento levanta dúvidas e até a comissão política de Almada do PS decidiu retirar a confiança política a José Ricardo e aos seus colegas do executivo.

A estrutura concelhia do BE, no comunicado agora divulgado, lembra que o partido exigiu por escrito esclarecimentos ao presidente da junta – os quais até 26 de Julho não tinham sido prestados – e diz não se identificar com “qualquer enquadramento legislativo que permita o adiantamento de vencimentos no sector público”. Os bloquistas responsabilizam também “o tesoureiro, João Quintino, que autorizou as transferências realizadas, e o restante executivo da junta, que tem conhecimento das acções, pelo menos, desde 10 de Abril”.

E, ao mesmo tempo, realça a posição adoptada pela estrutura local do PS ao retirar a confiança política aos membros do executivo. “Só reforça a falta de rigor neste processo”, sublinham os bloquistas, que consideram ainda que só resta um caminho ao executivo da junta. “Independentemente do âmbito legal, a descredibilização e a quebra de confiança resultantes deste caso exigem consequência políticas e o BE afirma não estarem reunidas as condições para José Ricardo Martins se manter em funções, exigindo a demissão imediata de todo o executivo da Junta de Freguesia da Costa de Caparica”, concluem.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -