15 Abril 2024, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalAlmadaPrisão preventiva para auxiliar do Garcia de Orta que furtava e ameaçava...

Prisão preventiva para auxiliar do Garcia de Orta que furtava e ameaçava utentes idosos

Crimes permitiram que furtasse peças de ouro que depois vendia, amealhando mais de 15 mil euros

 

- PUB -

O Tribunal de Almada colocou em prisão preventiva um homem de 35 anos, auxiliar de acção médica no Hospital de Almada, que ao longo de um ano e meio furtava ouro e cartões bancários a dezenas de utentes idosos que davam entrada nas Urgências do Hospital. O suspeito foi detido na segunda-feira e a sua companheira também foi constituída arguida por beneficiar dos crimes que o suspeito praticava.

A investigação partiu da PSP de Almada e na sequência de várias diligências, os polícias conseguiram deter o suspeito no Hospital de Almada, bem como reunir provas suficientes para que o Juiz de Instrução Criminal o colocasse em prisão preventiva. Os crimes levados a cabo pelo suspeito permitiram que furtasse peças de ouro que depois vendia em ourivesarias e com essa venda amealhar mais de 15 mil euros.

O suspeito levava os idosos que eram admitidos nas Urgências do Hospital para zonas privadas do hospital, como casas de banho, onde levava a cabo os crimes. Ameaçava os utentes, vulneráveis, para lhes fornecer os cartões bancários e respectivos pins e depois ficava-lhes com peças de ouro que deviam ser guardadas em cacifos. Com os cartões e ouro em sua posse, o homem levantava dinheiro em caixas multibanco e vendia o ouro, elevando assim aos milhares de euros os proveitos do crime.

- PUB -

A operação da PSP de Almada na segunda-feira levou ainda à realização de quatro buscas, uma domiciliária à residência do suspeito e três não domiciliárias, tendo sido apreendidos vários objectos e artigos relacionados com os crimes praticados. O suspeito foi presente a Tribunal e ficou em prisão preventiva. Está indiciado por dezenas de crimes de furtos e abuso de cartão bancário. A sua companheira foi constituída arguida no processo. Não participava nos crimes, mas beneficiava do dinheiro que o auxiliar de acção médica conseguiu com os furtos.

A PSP apela a eventuais vítimas que não tenham até ao momento apresentado queixa, que entrem em contacto com a Esquadra de Investigação Criminal de Almada presencialmente, ou através dos seguintes meios: 212721407 ou [email protected].

 

- PUB -

Mais populares

José Mourinho: “Dá-me prazer que as pessoas conheçam as minhas origens”

Técnico sadino em Setúbal para gravar com a Adidas e “mostrar ao mundo” a cidade onde nasceu e cresceu

Desaparecido no mar esteve no sábado à pesca de choco no Sado

Ricardo Neves esteve no dia anterior à tragédia em embarcação turística. Mestre de embarcação critica quem se aventura na zona do naufrágio

Lisnave distribui mais de três milhões de euros pelos trabalhadores

Prémio é justificado com resultado obtido no ano passado, descrito o "melhor desempenho de sempre"
- PUB -