23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Luís Montenegro revela hoje às 20h00 localização do novo aeroporto de Lisboa

Luís Montenegro revela hoje às 20h00 localização do novo aeroporto de Lisboa

Luís Montenegro revela hoje às 20h00 localização do novo aeroporto de Lisboa

O Campo de Tiro de Alcochete é dado quase como certo para receber a nova infra-estrutura aeroportuária

O primeiro-ministro, Luís Montenegro, faz hoje uma declaração ao País às 20h00, na residência oficial em São Bento, após o Conselho de Ministros, disse à Lusa fonte do gabinete do chefe do Governo.

- PUB -

O Conselho de Ministros reuniu-se a partir das 15h30 e, segundo vários órgãos de comunicação social, servirá para aprovar a localização do futuro aeroporto de Lisboa.

No entanto, ao contrário do que foi inicialmente anunciado pela Presidência do Conselho de Ministros, não haverá conferência de imprensa no final da reunião do Governo, mas uma declaração ao País de Luís Montenegro, pelas 20h00.

A Comissão Técnica Independente publicou a 11 de Março o relatório final da avaliação ambiental estratégica do novo aeroporto, mantendo a recomendação de uma solução única em Alcochete ou Vendas Novas, mas apontou que Humberto Delgado + Santarém “pode ser uma solução” transitória.

- PUB -

Nesta solução, a comissão refere Santarém como “aeroporto complementar ao AHD (Humberto Delgado), mas com um número de movimentos limitado, não permitindo satisfazer a capacidade aeroportuária necessária no longo prazo”, mas “teria a vantagem de permitir ultrapassar no curto prazo as condicionantes criadas pelo contrato de concessão, tendo ainda como vantagem um financiamento privado”.

O PSD decidiu constituir um grupo de trabalho interno para analisar a localização do novo aeroporto de Lisboa, depois de ter acordado com o PS a constituição de uma CTI para fazer a avaliação ambiental estratégica.

O presidente social-democrata, Luís Montenegro, garantiu, antes de ser eleito primeiro-ministro, que a decisão seria tomada “nos primeiros dias” de Governo.

- PUB -

Também hoje, o líder parlamentar do PSD, Hugo Soares, disse que os portugueses confiarão mais numa “decisão rápida mas ponderada” que o Governo venha a tomar sobre o futuro aeroporto, do que na “precipitação habitual de quem tudo decide sem estudar”.

Hugo Soares foi questionado no parlamento sobre notícias avançadas por vários órgãos de comunicação social de que o Governo vai aprovar em Conselho de Ministros e anunciar hoje a localização do futuro aeroporto de Lisboa em Alcochete.

Sem querer comentar directamente essas notícias, o líder parlamentar do PSD defendeu que foi o actual primeiro-ministro, Luís Montenegro, que, quando ainda era líder da oposição, “propôs a criação de uma Comissão Técnica Independente” (CTI) para desbloquear uma situação que “o anterior Governo não foi capaz de resolver, mesmo tendo maioria absoluta”.

“O anterior Governo só complicou: os portugueses recordam-se bem do anúncio de três aeroportos por parte do então ministro das Infra-estruturas e hoje secretário-geral do PS, Pedro Nuno Santos, que decidiu que o País devia fazer obras na Portela, construir o aeroporto do Montijo e construir o aeroporto em Alcochete e no mesmo dia foi desmentido e desautorizado pelo então primeiro-ministro António Costa”, criticou.

Hugo Soares referiu que Montenegro foi muito criticado por, ainda em campanha eleitoral, ter criado um gabinete de estudos dentro do PSD para estudar o relatório da CTI.

“Fê-lo precisamente com o intuito de estar capacitado para decidir quando tomasse posse como primeiro-ministro. Se o primeiro-ministro e o Governo entendem que estão em condições, nestes primeiros 30 dias de governação, de anunciar ao país uma decisão que o país espera há muito, é de saudar”, afirmou.

Questionado sobre críticas do actual ministro das Infra-estruturas, Miguel Pinto Luz, ainda na oposição à independência do estudo da CTI, Hugo Soares preferiu respondeu que “ninguém esperaria do PSD uma decisão imediata”.

“Julgo que os portugueses confiam muito mais numa decisão rápida, mas ponderada e estudada, do que na precipitação habitual de quem tudo decide sem estudar e não olhando ao interesse público. Se o Governo decidir hoje, os portugueses saberão que o fez com tempo, com maturidade”, elogiou.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -