23 Maio 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalAlcocheteCâmara Municipal de Alcochete atribui Suplemento de Penosidade e Insalubridade a 86...

Câmara Municipal de Alcochete atribui Suplemento de Penosidade e Insalubridade a 86 trabalhadores

O diploma aprovado por unanimidade é mais alargado e tem efeitos a partir de 1 de Janeiro do corrente ano

 

- PUB -

São 86 os trabalhadores da autarquia de Alcochete que vão passar a receber Suplemento de Penosidade e Insalubridade. Trata-se de funcionários integrados na carreira de assistente operacional e afectos à Divisão de Infra-estruturas e Serviços Urbanos, à Divisão de Obras e Manutenção de Equipamentos e ao Gabinete de Autoridade Sanitária e Saúde Pública.

A decisão foi aprovada na última reunião de Câmara, por unanimidade, sendo que esta atribuição inclui já 2022. Segundo Ana Maduro, o diploma aprovado na reunião de 16 de Fevereiro, “tem efeitos a partir de 1 de Janeiro do corrente ano”.

A responsável pelo pelouro de Gestão de Recursos Humanos deu ainda a saber que a proposta apresentada na reunião pública, “tem subjacente o relatório do técnico de Higiene e Segurança no Trabalho”, tendo sido “auscultadas as entidades representativas dos trabalhadores”, Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP) e Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local e Regional (STAL).

- PUB -

Refere nota de Imprensa da autarquia, que a medida de atribuição do Suplemento de Penosidade e Insalubridade “foi implementada no município no ano de 2021, com efeitos a Janeiro desse ano, tendo abrangido 74 trabalhadores e representou um encargo no valor de 55.763,25 euros”, agora foi alargada a mais trabalhadores.

O documento aprovado pela maioria absoluta socialista que gere a Câmara Municipal, e vereadores da CDU, indica ainda que o Suplemento de Penosidade e Insalubridade “é aplicado no nível mais alto a todos os trabalhadores abrangidos, sendo o seu valor de 4,99 euros por cada dia de trabalho efectivamente prestado no exercício de funções penosas e insalubres”, explica a mesma nota de Imprensa.

Feitas as contas, “o valor máximo dos encargos no ano de 2022, considerando 22 dias úteis de trabalho, é de 87.500 euros, a que acrescem as respectivas contribuições para os regimes de protecção social dos trabalhadores”.

- PUB -

“É reposto um direito para o qual também trabalhámos para estender este suplemento a outros trabalhadores das câmaras municipais e em particular da nossa”, comentou o presidente da Câmara, Fernando Pinto, na altura de aprovação da proposta.

Por sua vez a vereadora Ana Maduro sublinhou que o Decreto-Lei n.º 93/2021, de 9 de Novembro, “é mais alargado do que as regras que estavam definidas no Orçamento do Estado para 2021”, “já não tem um carácter provisório relativamente à atribuição deste suplemento” e “vem agora também aplicar-se, além das funções que já estavam previstas, às acções de limpeza de canis, recolha de cadáveres de animais e asfaltamento de rodovias”.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Piscina na urbanização dos Fidalguinhos está quase a sair do papel

Obra de 3,5 milhões de euros já tem projecto e concurso pode avançar ainda este ano. Futuro equipamento terá capacidade para cerca de 700...

Cidade perde rede de agentes com chegada da Transportes Metropolitanos de Lisboa

Rede com mais de uma dezena de estabelecimentos, construída pelos TST, desfeita com chegada de nova transportadora, prejudicando utilizadores mais velhos

Jovem sequestrado e violado em casa de banho da estação de comboios de Coina

Rapaz de 16 anos foi abusado por homem de 43. Violador está agora em prisão preventiva
- PUB -