23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Utentes de Alcácer do Sal criticam troço do IC1 degradado e que é “perigo constante”

Utentes de Alcácer do Sal criticam troço do IC1 degradado e que é “perigo constante”

Utentes de Alcácer do Sal criticam troço do IC1 degradado e que é “perigo constante”

“É um troço de 14 quilómetros que está degradadíssimo, desde Alcácer Norte até [à aldeia de] Palma e, quem tem de passar por ali, é muito complicado”

 

Comissões de utentes de Alcácer do Sal criticaram esta segunda-feira a degradação de um troço do Itinerário Complementar 1 (IC1) naquele concelho, considerando tratar-se de “um perigo constante para os automobilistas” devido ao “pavimento degradado e buracos”.

- PUB -

“É um troço de 14 quilómetros que está degradadíssimo, desde Alcácer Norte até [à aldeia de] Palma e, quem tem de passar por ali, é muito complicado”, afirmou à agência Lusa Jacinto Vinagre, porta-voz das comissões de utentes.

Segundo o responsável, este troço do IC1 apresenta “o pavimento degradado, rodeiras feitas pelos camiões e muitos buracos”, pelo que a circulação rodoviária nessa zona da estrada “é um perigo constante para os automobilistas”.

Em comunicado divulgado hoje, as comissões de utentes do IC1 e dos Serviços Públicos do Concelho de Alcácer do Sal denunciaram que existem acessibilidades rodoviárias naquele município alentejano que “estão muito degradadas”.

- PUB -

O IC1, entre Palma e o nó da Autoestrada do Sul (A2) em Alcácer do Sal, é o principal exemplo apontado pelas comissões de utentes por se tratar de uma via “com imenso trânsito, principalmente de viaturas pesadas que transportam combustíveis e outras matérias perigosas”, a partir e para o complexo industrial de Sines.

A rodovia “está excelente entre Alcácer do Sal e Grândola e entre a Marateca e Alcácer do Sal”, após obras de requalificação efectuadas pela Infra-estruturas de Portugal (IP), reconheceu Jacinto Vinagre.

“Mas, as obras ficaram suspensas e o troço de Palma não foi intervencionado”, criticou, referindo que as comissões de utentes têm chamado a atenção para o problema, mas sem o conseguir resolver: “Ninguém nos tem ouvido, mas, enquanto não for resolvido, vamos continuar a chatear”.

- PUB -

“Já pedimos uma audiência ao ministro das Infra-estruturas, mas, entretanto, como este Governo está em gestão, temos que esperar que venha o novo Governo e, aí, iremos pedir nova audiência”, prometeu o porta-voz.

No comunicado, as comissões de utentes criticaram igualmente a degradação da Estrada Nacional 253 (EN253), “via que atravessa todo o concelho de Alcácer do Sal”, desde a Comporta, até Montemor-o-Novo.

Trata-se de uma estrada em que “circulam muitas viaturas, devido ao turismo que ali aflui [à Comporta], e de Alcácer do Sal até Montemor-o-Novo é uma quantidade imensa de viaturas pesadas que saem do Terminal XXI em Sines e que ali circulam até Espanha”, alertaram.

Além das acessibilidades, os utentes alegaram que o Centro de Saúde de Alcácer do Sal está “muito degradado” e tem falta de médicos, exigindo ao Governo e aos partidos políticos a resolução destes problemas.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -