27 Janeiro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalAlcácer do SalMunicípio rejeita competências do Estado na área da Acção Social

Município rejeita competências do Estado na área da Acção Social

Decisão, que ainda vai à Assembleia Municipal, foi aprovada por CDU com abstenção do PS

 

- PUB -

O Município de Alcácer do Sal recusa transferências do Estado na área da Acção Social. A decisão foi aprovada esta quinta-feira, em reunião municipal, com os votos da maioria CDU e a abstenção do PS.

O presidente Vitor Proença (CDU) recordou que essas competências são obrigatórias para os municípios apenas em Março de 2022 e afirmou que “em 2021 não há condições” para a Câmara de Alcácer do Sal e a entidade intermunicipal (CIMAL), assumirem esse encargo.

Por parte do PS, o vereador Gabriel Geraldo defendeu que está a ser “adiado o inevitável” e que “quanto mais tarde e todas de uma vez, maior impacto [as transferências] vão ter no município”.

- PUB -

Nuno Pestana, vereador da CDU com o pelouro da Acção Social, respondeu com uma pergunta. “Se, em plena pandemia, o Governo se demitiu das suas obrigações, dispensando técnicos da Rede Local de Inserção Social, como será quando estas competências forem dos municípios?”, questionou.

A proposta de rejeição das competências vai agora a Assembleia Municipal.

Obra adjudicada

- PUB -

Na mesma reunião, a Câmara de Alcácer aprovou também a ratificação da adjudicação da empreitada de reparação da passagem hidráulica na estrada de acesso a Santa Catarina. A obra foi adjudicada ao único concorrente, a Construções Barbosa, por 239 mil euros.

Comentários

- PUB -

Mais populares

D. José Ornelas deixa de ser Bispo de Setúbal

O SETUBALENSE sabe que o Prelado vai substituir D. António Marto na Diocese de Leiria-Fátima

Autocarro consumido pelas chamas no centro de Setúbal [corrigida]

Viatura dos TST circulava perto do Comando da PSP. Passageiros e motorista saíram ilesos

Moradores do condomínio da Quinta da Trindade queixam-se de ruído vindo de estaleiro naval

A decapagem do casco de navios está a tirar o sossego a quem reside nas proximidades do estaleiro. Empresa diz que está a mitigar incómodo
- PUB -