26 Setembro 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioEmpresasAutoeuropa e Navigator são as maiores empresas de Setúbal

Autoeuropa e Navigator são as maiores empresas de Setúbal

O DIÁRIO DA REGIÃO volta a publicar nesta edição, o ranking das 500 Maiores Empresas do Distrito de Setúbal elaborado pela consultora IGNIOS.

 

- PUB -

Mais uma vez, as empresas mais importantes da região registam uma evolução positiva dos indicadores económicos, com o volume de facturação a subir face aos números registados em 2014.

A Volkswagen Autoeuropa, em Palmela mantém a liderança do ranking das 500 Maiores Empresas do Distrito de Setúbal em 2015, seguida da empresa Navigator Fine Paper, em Setúbal e Infraestruturas de Portugal, em Almada, que recuperou o 3º lugar do raking em relação a 2014. Já a Repsol Polímeros, em Sines perdeu o 3º lugar para a Infraestruturas de Portugal, caindo para a quarta posição da tabela.

Pertença do grupo Volkswagen, a Autoeuropa, em Palmela foi fundada em 1991 e fabrica desde essa altura os conhecidos modelos como a Sharan, Scirocco, entre outros. Situada na Quinta da Marquesa, na Quinta do Anjo, trata-se do maior investimento estrangeiro industrial, em Portugal. A sua produção representava 0,8% do PIB, em 2010, e 10% exportações nacionais. Mais de 800 empresas fornecem a fábrica de Palmela com peças para as várias unidades de produção automóvel.

- PUB -

Os dados indicam que houve um decréscimo do número de empregados da Autoeuropa, de 3.409, em 2014 para 3.386, em 2015. O volume de negócios cresceu com uma pequena margem de 0,25% (de 1 784 mil milhões de euros em 2014 para 1 788 mil milhões, em 2015). O resultado líquido desceu 18,72% (de 34,6 em 2014 para 28,1 em 2015). O valor de exportação registou uma variação negativa de 4,21%, passando de 1,4 mil milhões de euros, em 2014 para 1,3 mil milhões, em 2015. O ano passado apresentou uma taxa de exportação de 76,84%.

Anteriormente designada Grupo Portugal Soporcel, a empresa mudou de nome em Fevereiro deste ano para The Navigator Company. Inserida neste grupo económico, a Navigator Fine Paper foi reconhecida este mês de Novembro como a primeira marca portuguesa com o melhor papel de escritório da Europa. A Navigator conquistou o lugar cimeiro no Brand Equity Index, promovido pela Opticom, responsável pela análise do valor das marcas nos diferentes mercados. A marca foi identificada como a mais reconhecida, a mais vendida e com o maior índice de fidelidade e percepção de qualidade, vencendo todas as categorias do ranking europeu. No “top 5” estão nomes como a Xerox, Lyreco, HP e Staples. Em declarações ao site Marketeer, António Redondo, director comercial da Navigator reconheceu que a menção atribuída “dá motivação para continuar a reforçar a posição de liderança que a marca Navigator ocupa”, contribuindo para “consolidar a confiança” dos consumidores.

No que toca ao ranking da empresa, o número de empregados aumentou dois pontos, de 36, em 2014 para 38, em 2015. Os restantes indicadores também registaram uma evolução positiva, o volume de negócios subiu 6,39%, (de 1 267 mil milhões de euros para 1 348 mil milhões), o resultado líquido cresceu 88,77%, de 20,3 em 2014 para 38,2 em 2015. O valor de exportação registou igualmente uma tendência ascendente (11,06%), de 1,2 mil milhões de euros, em 2014 para 1,3 mil milhões no ano de 2015, sendo a taxa de exportação, em 2015 de 98,45%.

- PUB -

A Infraestruturas de Portugal (IP) é uma empresa pública resultante da fusão entre a Rede Ferroviária Nacional – REFER e a EP – Estradas de Portugal, destinadas a gerir e a administrar as estruturas ferroviárias e rodoviárias portuguesas, respectivamente.

De acordo com os dados, a Infraestruturas de Portugal viu o seu número de empregados crescer na proporção de 51,97%, passando de 2.513, em 2014 para 3.819, em 2015. Na globalidade, o volume de negócios também subiu na ordem dos 1224,96%, de 99 707 mil milhões, em 2014 para 1 321 mil milhões, em 2015. O resultado líquido sofreu uma variação positiva de 114,08%, de menos 89, em 2014 para 13, em 2015.

A actividade petroquímica da Repsol Polímeros desenvolve-se sobretudo em Espanha (Tarragona e Puertollano) e em Portugal (Sines). A empresa fabrica e comercializa uma larga variedade de produtos químicos e os seus produtos são vendidos em mais de 80 países do mundo, mantendo a liderança do sul da Europa e Mercosul. Actualmente é a maior empresa química portuguesa e uma das 10 maiores exportadoras do país. Nos primeiros nove meses de 2016, obteve um lucro líquido de 1 120 mil milhões de euros. As medidas de eficiência e poupança levadas a cabo pela companhia petrolífera, ao longo do ano, permitiram aumentar os seus resultados e potenciar a resiliência perante o actual panorama de preços reduzidos do crude e do gás.

Através da análise do ranking de 2015, constata-se que a Repsol Polímeros, em Sines se viu obrigada a abandonar o 3º lugar do ranking, com os valores a descer significativamente de uma forma geral. Em 2014, a empresa tinha 474 funcionários integrados nos quadros definitivos e em 2015 apenas 444, o que significa que perdeu 30 empregados de um ano para o outro. O volume de negócios desceu 12,71% (de 747 297 mil milhões de euros, em 2014 para 652 338 mil milhões, em 2015). Os valores de exportação permitem reforçar a tendência de queda, com a taxa de exportação a variar negativamente.

No “top 10” do Ranking das 500 Maiores Empresas do Distrito de Setúbal encontram-se ainda a SN Seixal – Siderurgia Nacional a ocupar a 5ª posição e a About The Future – Empresa Produtora de Papel, em Setúbal, em 6º lugar. Depois, em 7º lugar o grupo empresarial The Navigator Company, em 8º a Secil – Companhia Geral de Cal e Cimentos, em 9º a Lusosider – Aços Planos, no Seixal e em 10º, a Refrige – Sociedade Industrial de Refrigerantes, a fábrica da Coca Cola, em Azeitão.

 

Comentários

- PUB -

Mais populares

Reunião dos bombeiros acaba à chapada e ao pontapé com a PSP a ser chamada ao quartel

Demissões na direcção culminaram com agressões físicas entre bombeiros, entre directores, e entre bombeiros e dirigentes

Autoeuropa com legionella não pára produção nem avisa trabalhadores

Empresa diz que nenhuma pessoa foi infectada e que está a cumprir a lei

Publireportagem: Sobral de Palmela, novo bairro vai crescer nos arredores da vila

Construtora Teixeira Duarte e o Architec Your Home projectam a construção de 34 villas numa área de 13 hectares junto à vila de Palmela
- PUB -