28 Setembro 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioDossiê500 maiores 2017“Alcácer vive um período de grande optimismo económico”

“Alcácer vive um período de grande optimismo económico”

Com as condições geográficas do concelho de Alcácer do Sal a motivarem investimentos no sector do turismo e agro-alimentar, o presidente Vítor Proença afirma que a gestão do município está a criar condições para que a economia local mantenha padrões de crescimento

 

- PUB -

Com o segundo maior território dos 308 municípios do país, 1 480 quilómetros quadrados, Alcácer do Sal está abaixo do meio da tabela em número de população com 12 170 habitantes. São dados do último censos (2015) e que reflectem um município com grande dispersão demográfica. Mas esta condição não impede que o concelho nos últimos anos apresente “um dinamismo empresarial muito positivo”.

Quem o afirma é o presidente da Câmara Municipal, Víctor Proença, que refere existir “uma forte aposta no turismo e no sector agro-alimentar”, estando estes em “grande crescimento”. No caso deste último sector, o autarca diz existirem “numerosas empresas de referência a nível nacional e internacional”, sendo que muitas delas “assumem uma forte vocação exportadora”.

Para o autarca o concelho oferece “características ímpares”, sendo a sua localização geográfica “privilegiada”. Fala mesmo em “centralidade”. A poucos quilómetros de Lisboa, do Porto de Sines e do Porto de Setúbal, o município beneficia ainda de nós de acesso aos principais corredores rodoviários nacionais.

Vítor Proença, Presidente da Câmara Municipal de Alcácer do sal
- PUB -

Neste concelho alentejano, que durante anos foi pouco mais do que zona de transição entre as praias a sul e as grandes cidades que lhe ficam a norte, vive-se hoje “um período de grande optimismo económico decorrente de vários projectos de investimento privado no sector agro-alimentar e no turismo”, diz o presidente.

No caso do sector agro-alimentar, aponta a instalação de “diversas empresas no concelho”, começando a “surgir a intenção” de criar unidades de “transformação e embalamento de produtos”.

Já quanto ao turismo, avança que se “encontra também em franca expansão” com a criação de um hotel no centro da cidade de Alcácer do Sal e a criação de um resort na Herdade de Rio Mourinho. De referir ainda a modernização e aumento de duas unidades turísticas de referência: o Hotel Rural da Barrosinha e a Pousada de Vale de Gaio. “Vêm colmatar o défice de camas”.

- PUB -

Entretanto está prevista a criação de unidades de turismo rural e de unidades de alojamento local. “A protecção e a conservação do ambiente rural, patente nas mesmas, irá permitir a interacção com a cultura local e promoção de valores da região”, aponta Víctor Proença que destaca “o artesanato, gastronomia, doçaria, festividades, património histórico-cultural, arquitectónico e natural”.

Com os privados a investirem no concelho, também a autarquia procura responder com modernidade e motivar as empresas a inovar. Uma das medidas foi a instalação de seis novos pontos wi-fi, de acesso gratuito, num investimento de “cerca de 55 mil euros, financiados a 90% pelo Turismo de Portugal”.

Também no sentido da modernização do concelho, o edil de Alcácer refere o investimento no novo interface de transportes e na reconversão urbanística do parque de feiras. “É uma clara aposta na modernização do concelho, com vista à captação de investimento e clara melhoria das condições de vida dos munícipes”.

Mesmo com a economia local a dar sinais de evolução, o presidente da Câmara considera que é necessário continuar a incentivar o investimento empresarial no concelho, nomeadamente “todo o investimento que seja relevante para o desenvolvimento sustentado, assim como para a manutenção e criação de postos de trabalho”. Foi a pensar na atracção de investimento que a Câmara planeia criar uma incubadora de empresas altamente tecnológicas.

Outro factor de motivação é a criação da Área de Reabilitação Urbana (ARU) do Centro Histórico de Alcácer do Sal, que conta com a isenção de diversas taxas municipais, incentivos fiscais associados aos impostos municipais e incentivos conferidos pelo Estatuto dos Benefícios Fiscais.

Esta aposta no futuro do concelho tem-se traduzido num “notório crescimento económico nos últimos anos”, um crescimento que se tem verificado também a nível “social e cultural, honrando a identidade e a história, levando a um aumento do bem-estar e da qualidade de vida, quer para os munícipes como para a atracção de novos investimentos, o que faz com que Alcácer do Sal seja um concelho no qual se queira viver e investir”, diz o presidente Víctor Proença.

Atendimento célere, eficiente e personalizado

O presidente da Câmara de Alcácer do Sal destaca que o município “aposta em critérios de qualidade, assentes num atendimento célere, eficiente e personalizado para produzir um valor acrescentado à economia local totalmente comprometido com o desenvolvimento e a expansão do tecido económico local, num contexto de transparência e confiança”.Para alcançar este objectivo, Vítor Proença diz que a autarquia promove:- Informação de apoio à actividade empresarial;

– Acompanhamento personalizado de processos de licenciamento;

– Apoio na procura de terrenos e instalações;

– Apoio à criação de empresas e emprego;

– Apoio à actividade empresarial e à criação do próprio negócio;

– Desenvolvimento de projectos de apoio à inovação e internacionalização;

– Informação técnica sobre financiamentos.

 

Voltar às 500 Maiores Empresas

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Autoeuropa com legionella não pára produção nem avisa trabalhadores

Empresa diz que nenhuma pessoa foi infectada e que está a cumprir a lei

“Reunião” dos bombeiros acaba à chapada e ao pontapé com a PSP a ser chamada ao quartel [corrigida]

Demissões na direcção culminaram com agressões físicas entre bombeiros, entre directores, e entre bombeiros e dirigentes
- PUB -