27 Janeiro 2023, Sexta-feira
- PUB -
InícioDossiê167º aniversário“Colaborar com a Experimentáculo mudou mesmo a minha vida”

“Colaborar com a Experimentáculo mudou mesmo a minha vida”

Começou por fazer voluntariado na Roménia através da Experimentáculo, associação na qual é hoje facilitadora de projectos internacionais que trazem jovens europeus a conhecer Setúbal

 

- PUB -

Constança Seborro é associada, youth worker e facilitadora dos projectos internacionais da Experimentáculo Associação Cultural, com a qual estabeleceu o seu primeiro contacto no início de 2018. Setubalense de gema, vive actualmente na Ericeira e é recém-licenciada em Relações Internacionais e Estudos Europeus.

“Conheci a Experimentáculo através de um amigo que me deu a conhecer esta organização que promovia intercâmbios de jovens e cursos de treino, incluindo o programa Erasmus, o que me interessou. De imediato contactei o Pedro Soares, responsável pela Experimentáculo”, começa por dizer. “Estava marcado para essa altura um treino sobre diversidade cultural na Roménia, durante dez dias. Eu fui e fiquei maravilhada. No regresso a Portugal passei a colaborar frequentemente com a Experimentáculo, mais conectada à vertente da juventude e a uma vertente muito internacional”, continua.

Com a Experimentáculo, também foi até à Roménia para integrar um projecto de voluntariado europeu, entre 2018 e 2019. “Fiz os meus estudos lá e colaborei com a associação durante todo esse tempo, à distância, em visitas a Portugal e também a receber visitas de elementos da Experimentáculo”, partilha. “Durante um ano estive mesmo num ambiente profissional. Apesar de ser voluntariado era como se fosse um trabalho e foi uma preparação muito importante para mim”, adianta.

- PUB -

Para além de voluntária também já desempenhou funções de mentoria com voluntários da associação e de coordenadora de projectos adjunta. “Implementámos projectos em Setúbal, sobre empreendedorismo e reciclagem, tendo sempre por base assuntos interessantes, relevantes e da actualidade”, explica, adiantando que colaboraram igualmente com outros projectos fora de Setúbal e até do país, por toda a Europa.

Associação juvenil apresenta a cidade a partir dos seus projectos

“A Experimentáculo, e eu tenho colaborado nesse processo, tem recebido vários jovens estrangeiros de toda a Europa para fazerem também o que fui fazer à Roménia, ficar um período mais longo, não necessariamente um ano, mas alguns meses, a trabalhar em Setúbal, onde a Experimentáculo actua, em iniciativas bastante diversificadas”, refere. “Através de um programa de mentoria, ajudo a lidar com estas pessoas, que estão num país novo. É sempre um processo de muitos altos e baixos e ajudo a integrá-los. Não trazemos apenas as pessoas para cá, integramo-las na comunidade, apresentamo-las a Setúbal”, acrescenta, frisando que o facto de “também tem sido muito interessante que a maioria das pessoas não conhecia e foi embora de Portugal a ter Setúbal como a cidade de referência”.

- PUB -

Tendo a promoção da diversidade e da multiculturalidade como ponto de partida, Constança partilha que “é um grande objectivo para nós, e acho que vai ser sempre, dar oportunidade aos jovens de conhecer pessoas de outras culturas, viajar para outros países e conhecer a nossa cidade, o nosso país. Esta é uma parte muito importante do meu trabalho na Experimentáculo e da associação em si e na qual todos podem participar”.

Entre os planos para o futuro está a continuação destes projectos e a criação de tantos outros “para poder receber e enviar muitas mais pessoas do que já enviámos e recebemos”.

No que diz respeito à importância que o associativismo assume no seu caminho, Constança Seborro afirma que “ter a oportunidade de colaborar com a Experimentáculo mudou mesmo a minha vida, assim como ter as experiências que tive e que sei que não teria se não fosse aquele primeiro contacto com o Pedro”.

Constança era uma pessoa “muito mais tímida” e o trabalho feito até agora permitiu-lhe desenvolver as competências ao nível da língua inglesa e não só: “qualquer experiência que permita a socialização e a aprendizagem é sempre um bónus. Há uma grande vertente de crescimento pessoal e profissional no que toca à minha colaboração com a associação”.

Na sua perspectiva, todos os treinos que realizou e todos os projectos em que participou deram-lhe esse crescimento, “não só enquanto participante, mas também a implementar os projectos e a coordená-los”. Foram, nas suas palavras, “momentos de crescimento pessoal”, em que estabeleceu contacto com muitas pessoas. “Trabalho em equipa nem sempre é fácil, principalmente quando envolve pessoas de muitos países e de culturas diferentes, e sinto que me permitiu crescer a nível profissional, porque esta é uma área de trabalho e é sempre uma nova experiência para adicionar ao currículo”. finda.

 

Constança Seborro à queima-roupa

Idade: 24 anos

Naturalidade: Setúbal

Residência: Ericeira

Área: Relações Internacionais e Estudos Europeus

A experiência no associativismo trouxe-lhe “grande crescimento pessoal e profissional”

Comentários

- PUB -

Mais populares

Pai herói salva filha bebé de incêndio que destruiu habitação [actualizada]

Entrou em habitação em chamas e conseguiu resgatar a bebé. Sinistro destruiu o 1.º piso da habitação

Comando dos Bombeiros do Montijo repudia críticas sobre combate ao fogo de sexta-feira

Reacção surge na sequência de vídeos e comentários publicados nas redes sociais 

Sexta-feliz chega ao concelho para dar “mais tempo” aos funcionários

PartYard decidiu dar as tardes de sexta-feira aos trabalhadores para melhorar o seu rendimento
- PUB -