22 Julho 2024, Segunda-feira

- PUB -
Sebastião Patrício, presidente do GD Sesimbra: “Tínhamos um grupo de trabalho muito forte e uma equipa técnica espectacular”

Sebastião Patrício, presidente do GD Sesimbra: “Tínhamos um grupo de trabalho muito forte e uma equipa técnica espectacular”

Sebastião Patrício, presidente do GD Sesimbra: “Tínhamos um grupo de trabalho muito forte e uma equipa técnica espectacular”

Sebastião Patrício, presidente do Grupo Desportivo de Sesimbra realça o compromisso e a qualidade da equipa que conquistou de forma brilhante o título de Campeão Distrital da 2.ª Divisão, com larga vantagem sobre o segundo classificado.

Na entrevista que concedeu a O SETUBALENSE fez uma retrospectiva daquilo que foi o trabalho desenvolvido e deixou bem expresso o que pretende para a nova época.

- PUB -

O GD Sesimbra assumiu logo de início que o objectivo era a subida de divisão. Como presidente do clube, como se sente com a conquista deste título?

Este foi um objetivo que assumimos desde a apresentação da equipa em Agosto. Um título que foi conseguido com muito trabalho, qualidade, profissionalismo e compromisso. Tínhamos um grupo de trabalho muito forte e uma equipa técnica que fez um trabalho espectacular, como ficou reflectido no resultado final. Penso que foi a primeira vez que na AF Setúbal um clube em 90 pontos possíveis perdeu apenas cinco, fizemos 85 pontos, tivemos uma derrota e um empate nos 30 jogos e marcámos 140 golos. Como é evidente isto só foi possível devido o trabalho realizado ao longo da época por toda a estrutura e sobretudo à qualidade da equipa.  

Portanto, foi uma época muito bem conseguida?

- PUB -

É óbvio que sim. A chave do sucesso foi a constituição de um plantel formado por excelentes jogadores que trabalharam, e tiveram uma aplicação inexcedível, quer nos treinos quer nos jogos. O sucesso foi acima de tudo a forma como se encarou o campeonato. Não podemos esquecer que o Sesimbra andou sempre em primeiro lugar, foi líder desde a primeira jornada. Perdemos em Almada nas condições que todos sabemos (relvado impróprio para a prática do futebol) e empatámos na Arrentela com a B Sad num jogo que nos ficou atravessado, em todo o campeonato. E depois da atitude que tivemos no jogo com os Pelezinhos, onde já tínhamos garantido a subida de divisão; em casa com o Santo André, depois de ter conquistado o titulo de campeão; a forma como fomos ganhar ao Pinhal Novo (que precisava de ganhar para tentar subir) e como fomos ganhar a Santiago do Cacém (que nesse dia subia de divisão se ganhasse). Penso que isto representa bem aquilo que foi o compromisso de toda a estrutura. Como presidente sinto-me orgulhoso.

A equipa fez um campeonato fantástico e obteve muitas goleadas …

A propósito disso, atrevo-me a dizer que se ainda faltasse mais 3 ou 4 jogos para o fim do campeonato o grupo de trabalho encarava esses jogos como se fossem o primeiro, isso foi muito importante. Não havia o objectivo claro de marcar muitos golos mas sim o objectivo de ganhar, o que aconteceu foi um caso ímpar, pelos dados oficiais que temos nunca nenhuma equipa marcou tantos golos no campeonato distrital. O compromisso e a capacidade que a equipa teve foram factores fundamentais porque não é fácil encontrar uma equipa assim numa altura em que já tinha conseguido os seus objectivos, que eram a subida de divisão e o título de campeão. Nesta época sentimos apenas um amargo de boca, o afastamento da Taça AF Setúbal pelo Grandolense num jogo em que houve alguém que não esteve bem e acabou por influenciar o resultado final. Ainda assim é bom que se diga, que em todos os jogos que o Sesimbra fez esta época – onde se incluem os da taça, nunca perdeu com nenhuma equipa da 1.ª Divisão. Portanto, podemos dizer que foi um época fantástica que voltou a colocar o Sesimbra num lugar de onde nunca deveria ter saído. 

- PUB -

E em relação à próxima época o que se pode esperar do Sesimbra?

Queremos fazer um bom campeonato e para isso contamos com a continuidade de Élio Santos como treinador. Em relação ao plantel gostaríamos muito de contar com todo o plantel, à excepção do Hugo Graça que deixou de jogar – e a quem aproveito para deixar a minha homenagem por aquilo que fez no futebol e em especial no Sesimbra, onde foi um grande capitão. Iremos trabalhar para que a maior parte dos jogadores continue connosco e depois  fazer também alguns acertos com o objectivo de trazer mais qualidade e continuar a apostar na formação.

Os objectivos já estão definidos?

Não podemos ser utópicos. Como já disse, queremos fazer um bom campeonato mas não podemos pensar em repetir o que fizemos esta época. O Campeonato de Portugal vai ter mais equipas da AF Setúbal e isso obriga-nos a ter muito cuidado na construção do plantel porque por cada equipa que venha a descer desta competição desce também mais uma da primeira à segunda distrital. Portanto, temos que nos acautelar.

E quanto ao futebol de formação?

Pela estrutura que tivemos, pela coordenação geral que o Pedro Macedo implementou conjuntamente com o Carlos Faneca, Nuno Vieira e Afonso Vieira, demos um salto qualitativo. Foi a época em que tivemos mais atletas inscritos, cerca de 300 atletas e temos todos os escalões. Foi importante mantermos os juniores e os iniciados na primeira divisão distrital e já estamos a trabalhar para que na próxima época possamos fazer se possível uma época desportiva ainda melhor.

Para finalizar há algo mais que queira acrescentar?

Agradecer à Câmara Municipal de Sesimbra, à junta de Freguesia de Santiago, aos nossos patrocinadores, associados e simpatizantes  que este ano estiveram sempre connosco e nos apoiaram tanto em casa como fora. Penso que nós retribuímos o esforço desenvolvido por com aquilo que fizemos a nível desportivo.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -