23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Reviravolta no marcador dá triunfo ao Vitória no ‘Troféu Clubes Centenários de Setúbal’

Reviravolta no marcador dá triunfo ao Vitória no ‘Troféu Clubes Centenários de Setúbal’

Reviravolta no marcador dá triunfo ao Vitória no ‘Troféu Clubes Centenários de Setúbal’

Alvinegros inauguraram marcador, mas golos de Marouca, Heliardo e Flavinho fizeram 3-1 final

 

 

- PUB -

O Vitória conquistou ontem a 1.ª edição do Troféu Clubes Centenários de Setúbal, após vencer, por 3-1, o Comércio e Indústria, em partida realizada no Estádio do Bonfim. Apesar de os alvinegros se terem adiantado no marcador, aos 19 minutos, os verdes e brancos operaram a reviravolta ainda na primeira meia-hora de jogo com golos de Marouca e Heliardo. Após o intervalo, Flavinho fechou as contas do duelo travado entre os dois emblemas vizinhos.

Na partida que opôs os primeiros classificados da série D do Campeonato de Portugal e da 1.ª Divisão Distrital da Associação de Futebol de Setúbal, o treinador José Pedro, que deixou de fora alguns dos habituais titulares, fez alinhar de início Sun, Diogo Martins, Samir Banjai, Tiago Duque, Francisco Ascenso, Leonardo Paulino, Pedro Graça, Marouca, Daniel Carvalho, Diogo Sequeira e Heliardo.

Não obstante Tiago Duque e Francisco Ascenso terem sido protagonistas de remates à baliza, aos 12 e 18 minutos, respectivamente, o Comércio e Indústria foi o primeiro a festejar. Decorria o minuto 19 quando um remate de Tavira à entrada da área surpreendeu o guarda-redes Sun. Depois do 1-0, os vitorianos responderam, aos 27, momento em que Maroca repôs a igualdade.

- PUB -

Volvidos três minutos, o guardião Landirson derrubou Heliardo no interior da área. O próprio avançado brasileiro encarregou-se da marcação da grande penalidade e, num remate fortíssimo e colocado junto à trave, fez a cambalhota no marcador. Já com o resultado favorável ao Vitória (2-1), o público presente no Bonfim viu, aos 37, Heliardo cobrar um livre directo, que Landirson defendeu.

No arranque do segundo tempo, o treinador José Pedro lançou em campo o guarda-redes Galli (que devido a lesão não jogava desde 8 de Outubro), Lourenço Henriques, Diogo Balau, Flavinho e Pedro Catarino. Mais tarde, aos 62, foi a vez de irem a jogo Ézio Pinto, Laurantino, Ryan e Diogo Antunes, trio dos bês vitorianos que José Pedro teve oportunidade de ver em acção. Vários dos habituais titulares, entre eles o capitão Zequinha, estiveram no banco de suplentes, mas não foram utilizados.

Aos 65, os verdes e brancos tiveram uma ocasião soberana para ampliar a vantagem, mas Pedro Catarino, assistido por Flavinho, rematou sobre a trave. O lance foi o pronúncio para o golo que viria a fechar as contas do jogo, aos 83. Flavinho, após assistência vinda da direita, desferiu um remate cruzado, forte e colocado ao ângulo superior esquerdo, não dando hipótese de defesa ao guarda-redes contrário que nada pôde fazer para evitar o 3-1.

- PUB -

Antes do apito final, registaram-se mais duas oportunidades de golo para o Vitória, ambas protagonizadas por Pedro Catarino, e uma ainda mais flagrante para o Comércio e Indústria que levou a bola a embater com estrondo na baliza defendida pelo italiano Galli, aos 90+1 minutos, mantendo-se por isso o 3-1 no marcador, que permitiu ao Vitória ser o primeiro vencedor do Troféu Clubes Centenários de Setúbal, que foi entregue ao capitão Lourenço Henriques.

 

“Reforços? Estamos atentos ao mercado”

 

Após o teste de ontem, o plantel liderado por José Pedro tem o próximo jogo oficial a 7 de Janeiro, dia em que visita o reduto do Louletano. Questionado sobre a possibilidade de reforçar a equipa no próximo mês, o técnico é peremptório. “Nesta primeira fase não estamos direcionados para isso, mas estamos atentos ao mercado. A minha prioridade é recuperar o Mauro Antunes, o Gonçalo Maria, o Tuga, o Galli e o Guilherme, jogadores que têm estado lesionados e que quero que sejam reforços para este mês de Dezembro”.

O timoneiro dos sadinos afirma que o desaire caseiro (1-2 com O Elvas) do passado fim-de-semana não afecta a equipa. “⁠Gostaríamos muito de fechar o ano com mais uma vitória, mas não conseguimos. Uma derrota no meio do percurso, jamais poderá mexer moralmente. Continuamos fortes”, direcionando a atenção para o jogo com o Louletano. “As expectativas para esse jogo são as mesmas que temos desde o primeiro dia que cheguei ao Vitória. Vamos preparar a equipa para ganhar e será isso que vamos fazer até dia 7 de Janeiro”.

Sobre a paragem no Campeonato de Portugal, prova que o Vitória lidera com 29 pontos, mais um que o perseguidor Moncarapachense, José Pedro considera-a útil para os seus atletas. “⁠Qualquer paragem quer a ganhar ou não, penso que é benéfica para qualquer equipa e treinador. Teremos também mais tempo para trabalhar sobre o nosso processo. Voltaremos ainda mais fortes”.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -