23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Empate entre vizinhos garante 1.º lugar ao Vitória e a permanência ao Fabril do Barreiro

Empate entre vizinhos garante 1.º lugar ao Vitória e a permanência ao Fabril do Barreiro

Empate entre vizinhos garante 1.º lugar ao Vitória e a permanência ao Fabril do Barreiro

Joca (7 minutos) marcou para os sadinos; Ivan Reis repôs a igualdade, aos 66, para a equipa do Lavradio

 

 

- PUB -

Vitória e Fabril do Barreiro, clubes filiados na Associação de Futebol de Setúbal, empataram (1-1) no Estádio do Bonfim e garantiram o objectivo que tinham traçado para a penúltima jornada (25.ª) da fase regular da série D do Campeonato de Portugal. Os sadinos, que beneficiaram do 1-1 entre Moncarapachense e Barreirense, terminam em 1.º lugar, enquanto os fabrilistas asseguram a permanência na próxima temporada.

Apesar de a exibição ter estado longe de deslumbrar, os vitorianos foram a melhor equipa na primeira parte e colocaram-se em vantagem no marcador, aos sete minutos, por intermédio de Joca. A perder por 1-0, o emblema do Lavradio entrou transfigurado no segundo tempo e, com inteira justiça, chegaram ao empate num golo apontado pelo capitão Ivan Reis, aos 66 minutos.

Com a presença na fase de subida já garantida, o treinador José Pedro voltou a promover a rotatividade no plantel no duelo de ontem com os fabrilistas. Em comparação com o jogo de há uma semana na casa do Oriental, foram seis as novidades no onze. Diogo Martins, Lourenço Henriques, Mauro Antunes, Joca, Caleb e Heliardo substituíram Samir Banjai, Gonçalo Maria, António Montez, João Marouca, Diogo Sequeira e Tuga, que tinham actuado com os lisboetas.

- PUB -

Quando entraram em campo, os sadinos já sabiam que o Moncarapachense não tinha ido além de um empate (1-1) na recepção ao Barreirense, resultado que deixava o Vitória a um ponto de garantir o 1.º lugar da série. Esse facto não impediu a equipa de entrar no jogo à procura do golo, que viria a surgir, aos sete minutos, por intermédio de Joca na sequência de uma excelente acção individual.

Na partida em que se estreou a titular e nos golos, o reforço, contratado em Janeiro ao Varzim, fez o seu primeiro golo pelos setubalenses, depois de uma assistência de Caleb. No lance desenvolvido na esquerda, Joca tira três adversários do caminho e rematou colocado junto ao poste esquerdo da baliza de Filipe Neves, que, apesar da estirada, nada pôde fazer para impedir que a bola entrasse junto ao poste esquerdo da sua baliza.

A vencer por 1-0, os sadinos voltaram a visar a baliza adversária, mas sem criar ocasiões flagrantes para aumentar a vantagem no marcador. Exemplo desse desacerto foi o livre directos de Caleb, aos 16 minutos, que saiu muito longe do alvo e, aos 21, um remate frouxo de Heliardo, que estava em zona privilegiada para finalizar, após combinação entre Joca e Caleb na esquerda.

- PUB -

Consciente de que era crucial pontuar para garantir ontem a sua continuidade no Campeonato de Portugal em 2024/25, o Fabril esboçou uma reacção, aos 22 minutos, momento em que Ivan reis foi o primeiro barreirense a ameaçar a baliza de Galli, guarda-redes que fez uma defesa atenta para travar o remate efectuado no interior da área. Apesar de terem equilibrado as operações a meio-campo, os forasteiros não voltaram a dar trabalho ao guardião italiano no primeiro tempo.

Até ao intervalo, os homens de José Pedro controlaram as operações e dispuseram de mais duas oportunidades para chegar ao segundo golo. Aos 42 minutos, Daniel Carvalho assistiu Diogo Martins na direita e este cruzou quando poderia ter feito muito melhor. Aos 45+1, Joel Monteiro também não conseguiu fazer melhor do que ir à linha cruzar para as mãos de Filipe Neves, desperdiçando mais um lance que poderia ser perigoso.

 

Reacção fabrilista premiada

 

No reatamento, o Fabril deu mostras de querer mudar o rumo dos acontecimentos. Mais velozes e dinâmicos no sector ofensivo chegaram várias vezes à área sadina sem conseguirem, no entanto, deixar Galli em sobressalto nos primeiros 15 minutos da segunda parte. Na área contrária, o Vitória era mais rematador, mas sem ser eficaz. Aos 50 e 56 minutos, Heliardo errou o alvo.

Já com António Montez e Diogo Sequeira em campo – substituíram Paulo Lima e Joca aos 58 minutos –, os setubalenses voltaram a não ter êxito em remates de Caleb e Heliardo, aos 59 e 63 minutos, respectivamente. O Fabril não se retraiu e voltou a carregar junto da área vitoriana. Depois de Galli ter afastado o perigo aos 65 minutos, o guarda-redes nada conseguiu fazer para evitar o 1-1, aos 66, num lance em que Ivan Reis foi mais forte que os seus opositores e, quando ficou na cara do italiano, rematou com sucesso.

Depois do golo sofrido, o treinador José Pedro fez entrar em campo João Marouca e Tuga, aos 69 minutos. Foi precisamente dos pés do avançado Tuga, aos 75 minutos, que os setubalenses ficaram muito perto de voltar para a frente no marcador num remate desferido à entrada da área que saiu a centímetros do poste direito da baliza defendida por Filipe Neves.

Até ao apito final do árbitro ucraniano Tarás Khrobatyn, da AF Leiria, a melhor oportunidade para desfazer a igualdade pertenceu ao emblema do concelho do Barreiro. Decorria o 83.º minuto quando, depois de uma saída em falso de Galli, o defesa Lourenço Henriques evitou em cima da linha de golo que a bola entrasse na baliza dos setubalenses, após um remate de Daniel Sardinha. O ponto conquistado por ambos os clubes permitiu que os sadinos garantissem o 1.º lugar e que o Fabril garantisse a permanência na prova na próxima época.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -