23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Catarino e Heliardo saem do banco para dar triunfo sobre o Oriental

Catarino e Heliardo saem do banco para dar triunfo sobre o Oriental

Catarino e Heliardo saem do banco para dar triunfo sobre o Oriental

Alterações efectuadas na segunda parte foram decisivas para desbloquear jogo no Bonfim

 

 

- PUB -

Após a eliminação da Taça de Portugal, o Vitória reencontrou-se sábado com os triunfos após vencer, por 2-0, no Estádio do Bonfim, o Oriental, na partida que abriu a 11.ª jornada da série D do Campeonato de Portugal. Os golos sadinos foram apontados já na recta final do encontro por Pedro Catarino e Heliardo, jogadores que tinham sido lançados pelo treinador José Pedro no decorrer da segunda parte.

Depois de uma primeira parte em que não conseguiram desbloquear o jogo frente a um adversário que até aos 78 minutos – momento em que os vitorianos inauguraram o marcador –, fez anti-jogo com a permissividade da equipa de arbitragem liderada por Nélson Hermosilha, os verdes e brancos foram mais assertivos no segundo tempo, período em que só respiraram de alívio quando Heliardo fez o 2-0, aos 90+2 minutos.

Na partida que marcou o regresso dos sadinos aos jogos no seu estádio quase um mês depois da goleada (4-0 ao Barreirense), os adeptos esperavam mais da primeira parte do encontro, período em que a equipa não conseguiu ter ascendente sobre os lisboetas, que conseguiram quase sempre ter o controlo do jogo.

- PUB -

Apesar de o primeiro lance de perigo ter pertencido aos comandados de José Pedro, treinador que viu António Montez, aos cinco minutos, cabecear sobre a trave depois de um canto cobrado na esquerda por Mauro Antunes, os verdes e brancos poucas vezes acercaram-se com perigo da baliza defendida por André Marques.

Já com o sadino Ézio Pinto (11 minutos) e o lisboeta Fábio Cruz (18) “amarelados”, os forasteiros deixaram o primeiro sinal de alerta aos 24, momento em que remataram à baliza de Tiago Neto num disparo de fora da área de Fábio Arcanjo, que foi travado com segurança pelo guarda-redes.

De resto, a primeira meia-hora de jogo não teve nenhuma ocasião flagrante de golo nem grandes motivos de interesse para os espectadores que estiveram nas bancadas do Bonfim. Os forasteiros foram inclusivamente crescendo com o passar do tempo, conseguindo passar a maior parte do tempo no seu meio-campo ofensivo.

- PUB -

Numa altura em que era evidente que os setubalenses tinham dificuldades em levar a bola a zonas de finalização, só já no período de compensação, aos 45+2 minutos, a equipa dispôs da sua melhor oportunidade para desfazer o nulo quando Zequinha, em zona frontal, rematou de primeira sobre a trave, após um cruzamento de Ézio Pinto vindo da esquerda.

Antes de o árbitro Nélson Hermosilha apitar para o intervalo, o Oriental conseguiu criar perigo na sequência de um livre de Vítor Sanches na esquerda, aos 45+5, que viu o colega Deritson Lopes desviar, ao segundo poste, para defesa atenta de Tiago Neto. O empate (0-0) era um castigo para o fraco futebol praticado, sobretudo pelos sadinos.

 

Substituições decisivas

 

No reatamento, as equipas voltaram dos balneários sem alterações nos onzes. Tal como tinha sucedido no primeiro tempo, o juiz da partida foi permissivo com as sucessivas perdas de tempo dos atletas do Oriental. Com o objectivo de dinamizar o ataque, José Pedro lançou, aos 57 minutos, Diogo Balau e Heliardo para os lugares de Ézio Pinto e Diogo Sequeira.

Aos 60, Mauro Antunes, na cobrança de um canto na esquerda, obrigou o guardião André Marques a defesa atenta para evitar que a bola entrasse directamente na baliza. No minuto seguinte foi o recém-entrado Heliardo que, depois de assistência de Zequinha, ficou perto do golo.

Aos 67 minutos, um depois de Flavinho ter rendido Daniel Carvalho, o Vitória apanhou um susto quando em contra-ataque o Oriental ameaçou marcar por intermédio de Wilson Silva, que rematou fraco e cruzado ao lado do poste esquerdo. Os anfitriões responderam, aos 70 e 75, por Heliardo e António Montez, respectivamente, que erraram o alvo.

Na melhor oportunidade do Oriental em todo o jogo, aos 76, Elvis Fernandes não fez marcou por um triz de pois de um contra-ataque rápido em que o jogador rematou a rasar o poste direito da baliza de Tiago Neto. Depois do susto, o Bonfim respirou de alívio volvidos dois minutos. Na primeira vez que tocou na bola, depois de substituir no minuto anterior Zequinha, Pedro Catarino, após assistência de cabeça de Heliardo, cabeceou para o 1-0.

Em desvantagem no marcador, o Oriental subiu no terreno em busca do empate, acabando o Vitória por ter mais espaço para criar perigo à baliza contrária. Depois de um disparo, aos 80, sobre a trave de Diogo Balau, que também foi a jogo na segunda parte, os sadinos amplkiaram a vantagem, aos 90+2, num lance também construído por atletas que tinham começado o encontro como suplentes: Flavinho assistiu e Heliardo encostou para o 2-0 final.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -