8 Junho 2023, Quinta-feira
- PUB -
InícioDesportoCarlos Silva será domingo reeleito presidente da direcção do Vitória no triénio...

Carlos Silva será domingo reeleito presidente da direcção do Vitória no triénio 2023-2025

“Não foi apresentada nenhuma outra lista que não a da recandidatura do presidente Carlos Silva”, anunciou líder da MAG

 

- PUB -

As eleições para os órgãos sociais do Vitória no triénio 2023-2025 realizam-se domingo, mas já se sabe que Carlos Silva será reconduzido na presidência do clube. A conclusão é óbvia depois de ter terminado na noite de anteontem o prazo para apresentação de listas e de nenhuma outra lista, além da apresentada na passada terça-feira pelo actual presidente, ter sido entregue no Estádio do Bonfim.

A confirmação de que será o único candidato ao acto eleitoral foi anunciada por David Mestre Leonardo, presidente da Mesa da Assembleia-Geral (MAG) que também se recandidata à liderança do órgão que dirige desde Dezembro de 2020. “Não foi apresentada nenhuma outra lista que não a da recandidatura do presidente Carlos Silva. Será, uma vez mais, lista única”, confirmou ao nosso jornal, “apelando fortemente a todos os associados que exerçam o seu direito de voto”.

O advogado também assina o comunicado ontem emitido pelos órgãos de comunicação do clube a dar conta do facto. “Informo todos os sócios do Vitória Futebol Clube que, de acordo com a matéria de regulamentação eleitoral definida nos respectivos Estatutos – e uma vez decorrido o prazo para apresentação de candidaturas – apenas foi apresentada uma lista às eleições para os Órgãos Sociais (triénio 2023-2025)”.

- PUB -

A nota emitida refere que a lista é “encabeçada pelos Exmos. Srs. Drs. Carlos Silva (candidato a Presidente da Direção), João Augusto Lopes (candidato a Presidente do Conselho Fiscal e Disciplinar) e eu próprio, David Mestre Leonardo (candidato a Presidente da Mesa da Assembleia Geral), a qual foi validada, sem necessidade de quaisquer suprimentos de deficiências ou correções, por se encontrar totalmente conforme os Estatutos e demais legislação aplicável”.

Recorde-se que na entrevista concedida à Popular FM/O SETUBALENSE na passada sexta-feira, antes de saber se iria ter adversários nas eleições, Carlos Silva foi peremptório quando questionado se preferia ter oposição. “Por uma questão de estabilidade, penso que deveria ir só uma lista a eleições. Não foi por acaso que em 2020 se procurou essa lista de consenso para dar alguma estabilidade ao clube, permitindo maiores possibilidades de se estruturar o clube”.

Entretanto, na página de candidatura criada no Facebook, que tem a denominação de “Um Só Vitória”, o jurista, de 64 anos, frisa a importância de dar continuidade ao trabalho efectuado. “Somos todos parte desta grande família vitoriana e é unicamente dando continuidade ao nosso trabalho em conjunto – Vitória e Vitória SAD -, com dedicação e empenho, que conseguiremos atingir os nossos objetivos, tanto no panorama desportivo como institucional”.

- PUB -

 

Divisões e desunião prejudicam o clube

 

O dirigente apelou também à união dos adeptos em torno do Vitória. “Nestes últimos anos, infelizmente, assistimos a divisões e desunião entre associados e órgãos sociais, o que só prejudicou o nosso clube. “É tempo de colocar essas diferenças de lado e concentrar todas as nossas energias e esforços num objetivo comum: o sucesso do Vitória”.

Carlos Silva promete tudo continuar a fazer para tornar o clube mais forte. “Como candidato a Presidente da Direção do Vitória, assumo o compromisso de continuar a trabalhar em prol da união dos associados e de fortalecer a imagem e marca do clube. Queremos um Vitória forte, coeso e que faça honrar o seu nome. Acredito que juntos podemos alcançar grandes feitos e que, com trabalho árduo e determinação, conseguiremos colocar o Vitória no patamar que merece. Conto com o vosso apoio e colaboração nesta missão. Juntos, somos mais fortes”.

Sócio do emblema setubalense há 54, Carlos Silva será reeleito para o triénio 2023-2025 da mesma forma que tinha acontecido a 28 de Dezembro de 2020, dia em que recolheu 551 votos, numa votação em que foram contabilizados 637 votos, tendo-se registado 58 boletins em branco e 28 nulos. No próximo domingo, as eleições decorrem “de forma ininterrupta, entre as 10 e 22 horas, no Pavilhão Antoine Velge.

A lista que vai a votos tem como mandatário Francisco Alves Rito e mantém o advogado David Mestre Leonardo como candidato a presidente da Mesa da Assembleia Geral. No Conselho Fiscal e Disciplinar, João Lopes, actual líder do órgão, também volta a ser candidato. De realçar que o investidor e acionista maioritário da SAD, Hugo Pinto, integra também a lista na qualidade de vice-presidente da direcção.

 

TODOS OS NOMES DA LISTA

 

MESA DA ASSEMBLEIA GERAL: Presidente – David Mestre Leonardo (sócio 2224); Vice-presidente – Sara Ribeiro (1627); 1º Secretário – António Pedroso (1183); 2º Secretário – Noel Camoesas (233).

CONSELHO FISCAL E DISCIPLINAR: Presidente – João Lopes (585); Vice-presidente – Carlos Carmo (1888); Relator – Bruno Lança (2335); Suplentes – Nuno Novas (1084) e Luís Cruz (2241).

DIRECÇÃO: Presidente – Carlos Silva (300); Vice-presidentes – Alexandre Ramos (1333), António Rita (2744) e Hugo Pinto (5365); Tesoureiro – Fernando Pimenta (336); Directores – Leonel Calheiros (132), Helena Parreira (315), Dulce Lança (395), André Marques (1490), Manuel Perdigão (4320) e José Dias Mendes (4529).

CONSELHO VITORIANO: Nuno Guerreiro Soares (474), Carlos Cardoso (701), Paulo Oliveira (1519), Eugénio Fonseca (1634), Manuel Guerra Henriques (2114), José Madruga (2244), Ricardo Mira (2987), Mário Romão (4553), Carlos Branco (4639) e Miguel Duarte (4769).

Comentários

- PUB -

Mais populares

Homem encontrado morto a boiar junto da Secil (em actualização)

Autoridades já estão no local a tomar conta da ocorrência

Navigator distribuiu 34 milhões de euros pelos trabalhadores

Todos os funcionários da empresa receberam um prémio superior a quatro ordenados

Festas de Corroios imparáveis de 18 a 27 de Agosto em três palcos

Do rock ao pop, passando pela canção de Coimbra e música africana, as festas esperam por mais de 1 milhão de visitantes
- PUB -