4 Fevereiro 2023, Sábado
- PUB -
InícioDesporto“Decidi não me enganar a mim mesmo nem às pessoas que sempre...

“Decidi não me enganar a mim mesmo nem às pessoas que sempre estiveram comigo”

“O meu estado emocional não me permite ter o controlo máximo das minhas capacidades”, confidenciou emocionado

 

- PUB -

Doze dias depois de ter completado 38 anos, José Semedo, capitão do Vitória, anunciou ontem, em conferência de imprensa realizada no Estádio do Bonfim, que vai, com efeitos imediatos, colocar um ponto final na sua carreira de futebolista. “Com um misto de tristeza e felicidade, estou aqui para anunciar o final da minha carreira de jogador”, começou por dizer o médio que ingressou no clube da sua terra natal em 2017/18.

Após cinco épocas e meia ao serviço dos sadinos, o jogador explicou que não foram razões físicas a estar na origem da sua decisão. “Preciso restabelecer-me e recompor-me como homem porque, neste momento, não estava a 100%. O meu estado emocional não me permite ter o controlo máximo das minhas capacidades, por isso, decidi não me enganar a mim mesmo nem às pessoas que sempre estiveram comigo, principalmente no momento mais difícil da minha vida”, disse em alusão ao falecimento da sua esposa em Setembro de 2021.

Acompanhado pelo presidente Carlos Silva, o investidor da SAD, Hugo Pinto, pelo treinador Luís Loureiro e pelos capitães de equipa Zequinha, François, João Freitas e Daniel Carvalho, o jogador, sem especificar em que funções, manifestou o desejo de regressas ao clube no futuro. “O fim ainda está muito longe porque tenho muito que dedicar ao Vitória que esteve comigo no momento mais delicado da minha vida. Não é um adeus é um até já. Voltarei muito mais capacitado e irei formar-me para voltar muito mais forte, com mais sabedoria e fome de conseguir elevar este clube onde sempre se habituou a estar”.

- PUB -

Emocionado, o médio, que desde a sua chegada ao Bonfim contabilizou um total de 150 jogos oficiais pelo emblema setubalense (76 na I Liga, 11 na Taça de Portugal, sete na Taça da Liga, 35 na Liga 3 e 21 no Campeonato de Portugal), revelou que já sabia que o duelo de 16 de Janeiro com o Fontinhas (triunfo sadino por 2-1) seria o seu último antes de arrumar as chuteiras. “Sabia que essa segunda-feira seria o meu último jogo. Não comuniquei a ninguém porque jamais poderia ser o protagonista numa fase tão delicada do clube. O protagonismo tem sempre de ser do Vitória”.

José Semedo reconhece que a sua decisão apanhou quase todos de surpresa. “Para o departamento médico não, mas para a direcção foi uma surpresa. Pela dedicação que sempre tive ao cube, ninguém estava à espera”, disse, explicando que sai feliz por terminar o percurso de jogador no seu Vitória. “Toda a minha vida projetei começar com as cores do Vitória, fi-lo de verde e branco noutro clube (Sporting) e agora termino no clube em que sempre sonhei jogar. As cores da minha cidade e do clube do meu coração. É esta a alegria que fica”.

E acrescenta: “Faço o que o meu coração pede e manda. Nunca deixarei de ser vitoriano e de Setúbal. Nunca deixarei de fazer parte desta família. Estou muito orgulhoso de ter conseguido, com outros meus colegas, suster o clube e não deixá-lo entrar numa ruptura que levaria muito mais tempo a recuperar”, disse em referência à descida administrativa ao terceiro escalão do futebol nacional decretada pela Liga de Clubes em 2020.

- PUB -

José Semedo, que fez questão de agradecer a todos os que são da terra e do clube pelo carinho e as palavras que sempre lhe dedicaram ao longo dos anos”, explicou as razões de ter anunciado agora o fim da carreira. “Numa altura em que há uma janela de transferência, que dá a oportunidade ao clube de contratar se o entender, não queria ser um problema ou estorvo, era preciso parar, pensar no Vitória e em mim”, disse, lembrando que é pai de dois adolescentes. “Tenho dois filhos para criar uma vida pela frente e terei mais tempo de vida em termos pessoais do que enquanto jogador”.

Formado no Sporting, onde foi colega de Cristiano Ronaldo e onde ambas iniciaram uma amizade que perdura até hoje, José Semedo passou depois, por empréstimo do conjunto leonino, pelo Casa Pia, Feirense e pelos italianos do Cagliari. Em 2007 rumou a Inglaterra, país onde jogou 10 temporadas repartidas pelo Charlton (2007/08 a 2010/11) e Sheffield Wednesday (2011/12 a 2016/17).

 

 

“Embaixador do Vitória”

 

O presidente Carlos Silva fez questão de fazer uma declaração na sala de imprensa em que enalteceu José Semedo, profissional exemplar que terá sempre a porta aberta no Vitória. “Como o Semedo disse, não é um adeus mas um até já. Será sempre um embaixador do Vitória e tem sempre a porta aberta neste clube. No futuro, o Semedo irá voltar e fazer parte desta casa e deste clube para o resto da sua vida. Quando considerar que está em condições e totalmente restabelecido estará aqui connosco. Acredito que será muito em breve”, disse o dirigente.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Novo 10 de portas fechadas após polémica que envolve dívida de 700 mil euros

Empresário apresentou proposta ‘promissora’, que acabou por deixar proprietário do espaço de mãos a abanar

Autoeuropa anuncia unidade 1 milhão do T-Roc que vai rodar noutro continente

Número redondo foi anunciado pela direcção da fábrica de Palmela. Automóvel já tem destino traçado

Minipreço do Bairro do Liceu assaltado esta tarde

O assaltante, que usava uma máscara de palhaço para não ser identificado, terá ameaçado os presentes com uma faca.
- PUB -