18 Maio 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioDesportoHumilde sonho de uma equipa que vence troféus nacionais em artes marciais

Humilde sonho de uma equipa que vence troféus nacionais em artes marciais

Grupo em clara expansão, depois do regresso em 2018, antevê maiores voos a nível competitivo e infra-estruturas

 

- PUB -

Iniciada em Outubro de 2012 nas modalidades de Muay Thai e Kickboxing, a Thai Kick Team, o grande sonho de André Encarnação, principal fundador e mestre, caminha a passos seguros para os 10 anos de existência.

O objectivo da criação deste projecto era claro. Conta André que “queria montar um projecto onde fizesse chegar o desporto e as artes marciais à sociedade em geral e garantir que todos podiam ter acesso [à modalidade] independentemente do estatuto ou classe social”.

E assim começou o projecto em 2012, com colaboração inicial de Isidro Marques, mestre em Taekwondo. A Thai Kick Team deu os primeiros passos em Algeruz e na Quinta da
Serralheira, em Setúbal, e em pouco mais de um ano oficializou-se como equipa, já sem a colaboração de Isidro Marques. Nas primeiras competições, destacaram-se os atletas Ângelo Martins, Mário Simões e Rúben Cabral.

- PUB -

Para este sonho, André Encarnação teve de dedicar praticamente toda a sua vida às artes marciais. Filho de um mestre de Taekwondo, revela, em conversa com O SETUBALENSE, que começou apenas com cinco anos de idade na modalidade de Karaté, passando ao longo de sua vida por outras diversas modalidades como Taekwondo, Kung-Fu e Capoeira, até chegar ao Muay Thai.

Cláudia Vilhena, esposa de André Encarnação, foi “arrastada” para este mundo das artes marciais. “Eu não era nada ligada a isto. Depois, quando comecei a andar com ele, é que fui conhecendo, interessei-me e comecei a praticar”, revela. Tem sido um dos maiores apoios de André neste projecto. “Isto era o sonho dele, mas já se tornou no meu menino também”, comenta.

Antes do sucesso desportivo e formação do atleta, também importante, segundo André Encarnação, é a preocupação na formação como pessoa e moldar o carácter. “Nós procuramos moldar humildemente os pontos fortes e potenciar os pontos fracos. Isto é, potenciar o atleta a superar os seus pontos fracos, a ser melhor a cada dia, a cada treino, seja na vertente marcial, seja na vida”, explica.

- PUB -

Os atletas gozam de um apoio total da instituição, que dá as suas aulas hoje no Casarão, no Casal da Figueiras, em Setúbal. De acordo com André Encarnação, a equipa assume a responsabilidade pelo equipamento dos atletas, a inscrição nas provas e deslocações para as mesmas. “Nem eu aceitaria que os meus atletas não tivessem acesso a condições de excelência”, afirma.

Paragem forçada serviu para reforçar sonho

Em 2016, como revela o mestre, a Thai Kick Team teve de suspender a sua actividade devido a algumas dificuldades. “Foi difícil. Tivemos de suspender por razões profissionais e
porque as condições financeiras não eram as melhores”. Explica ainda que como tem um
trabalho não consegue ocupar-se unicamente com a Thai Kick Team, tendo de conjugar a sua vida profissional com este projecto.

Essa foi também uma das razões pela qual se suspendeu o projecto na altura. “Eu trabalho, então isto não é o meu foco principal a nível profissional, mas gostava que um dia fosse e vou trabalhar para isso”, confessa, acrescentando: “Isso implicaria chegar a mais gente e dar mais de mim a outras pessoas e formar mais os meus atletas”.

Contudo, admite André Encarnação que essa paragem foi importante. “Eu digo que não perdemos”, e explica: “Encaramos aquela paragem como dar um passo atrás para dar
dois à frente”. A confirmar as suas palavras está o crescente número de alunos que tem à sua responsabilidade, o que vai obrigar a equipa a ir para novos voos.

O responsável lamenta a pouca visibilidade e apoios que a generalidade do desporto tem no País. “Em Portugal, não querendo apontar o dedo a ninguém, a verdade é que há muitos apoios para uma ou duas modalidades, mas depois falta o resto para as outras todas”, afirma.

Taças e medalhas Crescente sucesso desportivo já atinge níveis nacionais

A equipa exibe orgulhosamente as taças de campeão nacional por equipas de Kickboxing, na disciplina “kick light”, conquistada em Almada no passado ano, e a Taça de Portugal de Muay Thai por equipas, conquistada em Riba d’Ave, Braga, também no ano passado.

No campeonato nacional, por exemplo, a equipa totalizou um primeiro lugar, sete segundos e sete terceiros, tendo levado à competição 18 atletas. Viu Gustavo Ascenso sagrar-se campeão nacional de juvenis -69kg na disciplina “Kick light”, os segundos lugares de Bruno
Silva ( juniores -57kg), Ivo Santos ( juniores -63kg), António Luís, ( juniores -94kg), Martim Agoga, ( juvenis -47kg) e Vlad Divizinshi, (seniores -69kg).

Em terceiro ficaram Paulo Camolas (seniores -89kg), Maria Inês Pereira ( juniores
-55kg), Carolina Rodrigues ( juvenis -46kg), Mafalda Nabeiro ( juvenis -55kg) e André Azadinho ( juvenis -63kg).

Na disciplina “light contact” o 2.o lugar de Constança Rodrigues (iniciados +37kg). Em
“low kick” o 2.o lugar de Diogo Canas (seniores – 54kg) e o 3.o de Soraia Mendes (seniores
-56kg). Em K1, o 3.o lugar de Ivo Duarte (seniores -67kg).

Comentários

- PUB -

Mais populares

Igor Khashin e Yulia Khashina: “O nosso trabalho de 20 anos foi destruído num dia”

Casal russo que está no centro da polémica com o acolhimento de refugiados ucranianos em Setúbal responde a todas as perguntas

“A Judiciária que investigue, não temos nada a esconder”

Igor Khashin e Yulia Khashina falam pela primeira vez após o inicio da polémica

Matias Damásio a abrir com The Gift pelo meio e Dulce Pontes a fechar as Festas de São Pedro

Calendário das três actuações está definido. Depois de dois anos de interregno, a tradição volta a ser o que era
- PUB -