18 Maio 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioDesportoÚltimo duelo do Vitória travado com Oliveirense garantiu presença na final...

Último duelo do Vitória travado com Oliveirense garantiu presença na final da Taça da Liga

Antes de 2017/18, os dois clubes só se tinham defrontado na I Divisão na longínqua época de 1945/46

 

- PUB -

O embate de domingo (17 horas) entre o Vitória e a Oliveirense, que marca a estreia de ambas as equipas na fase de subida da Liga 3, traz à memória dos sadinos um jogo que permitiu há mais de quatro anos que a equipa marcasse presença na final da Taça da Liga.

Apesar do contexto ser hoje diferente da temporada de 2017/18, a vontade de triunfar é idêntica, uma vez que os pontos que possam ser amealhados no Estádio Carlos Osório podem vir a ser cruciais para atingir a tão desejada promoção à II Liga.

Na altura, a 23 de Janeiro de 2018, a equipa treinada por José Couceiro, venceu, no Estádio Municipal de Braga, o emblema de Oliveira de Azeméis, por 2-0. Numa partida em que o adversário, que militava na II Liga, colocou muitas dificuldades aos verdes e brancos, que estavam na altura no escalão principal, os golos que garantiram a final da competição foram apontados pelos avançados Gonçalo Paciência e Allef, aos 27 e 90+2 minutos, respectivamente.

- PUB -

Não obstante a fraca exibição produzida frente à Oliveirense, o Vitória, que contou com uma excelente exibição do guarda-redes Pedro Trigueira, conseguiu levar a melhor e apurar-se para a final que só viria a ser perdida nas grandes penalidades diante do Sporting (5-4, após 1-1 no tempo regulamentar).

Depois de os sadinos terem vencido os leões na 1.ª edição da Taça da Liga, em 2007/08, nos penáltis (3-2, após 0-0 nos 90 minutos), desta vez o oponente foi mais forte da marca dos 11 metros.

Três resistentes no plantel

- PUB -

Do actual plantel do Vitória, três jogadores que actuaram em 2018 na partida com a Oliveirense integram ainda o grupo de trabalho. Nuno Pinto e José Semedo foram titulares e André Pedrosa jogou na segunda parte da meia-final em que José Couceiro fez alinhar Pedro Trigueira; Patrick, Pedro Pinto, Semedo e André Sousa; Costinha, Tomás Podstawski, Nuno Pinto e João Teixeira; João Amaral e Gonçalo Paciência. No banco de suplentes sentaram-se Cristiano, Arnold,  Jacob Adebanjo, Rafinha, André Pedrosa, Allef e Edinho.

Antes do encontro da meia-final da Taça da Liga, em 2017/18, é necessário recuar mais de 70 anos para encontrar duelos entre Vitória e Oliveirense. A contar para a I Divisão, os clubes mediram forças em dois jogos na época de 1945/46.

Na 8.ª jornada, realizada em Setúbal, o Vitória ganhou, por 3-1, enquanto na segunda volta da prova (19.ª jornada) o adversário vingou o desaire com um êxito (2-0) obtido na condição de anfitrião.

Hoje a realidade é outra, a começar pelo homem do leme que dá pelo nome de Filipe Moreira.

Com quase duas semanas de trabalho desde o êxito (1-0) sobre o Alverca, que garantiu a presença do conjunto setubalense na fase de subida, a equipa prepara a estratégia a utilizar frente à Oliveirense, equipa que terminou a série A da Liga 3 na segunda posição, com 38 pontos, apenas menos um que o vencedor Felgueiras. Com 39 golos marcados, o conjunto de Oliveira de Azeméis teve o ataque mais concretizador da sua série, com 39 golos, mais dois que o Sp. Braga B, que também integra o grupo do Vitória.

Trio de ginastas sadinos integra escalão de Elite nacional

Inês Grácio (sénior na disciplina de Tumbling), Rui Domingos (sénior na disciplina de Trampolim individual) e Rui Praxedes (júnior em Duplo Minitrampolim), trio de ginastas do Vitória, integram neste momento o escalão de Elite, facto que atesta a qualidade dos jovens praticantes e o trabalho realizada pela secção ao longo dos anos.

A integração destes nos escalões de elite possibilita que Inês Grácio, Rui Domingos e Rui Praxedes possam fazer parte dos quadros das Selecções Nacionais, participando em provas de maior exigência em que partilham experiências como os melhores ginastas nas diferentes disciplinas.

Outro indicador claro do bom momento que atravessa a ginástica do emblema setubalense é o facto de 37 ginastas integrarem a comitiva vitoriana que vai estar no Campeonato Nacional de Duplo Minitrampolim e Tumbling, que se realiza a 9 e 10 de Abril em Loulé.

Além de Inês Grácio e Rui Praxedes, fazem parte do lote os seguintes ginastas: Rafaela Rosa, Mariana Horta, Luísa Frischknet, Maria Pestana, Inês Mendes, Maria Mangualde, Alice Laré, Henrique Elesbão, Martim Conceição, Diogo Faria, Tomás Espadinha, Catarina Jacob, Marta Conceição, Matilde Chumbinho, Constança Palma, Maria Reis, Matilde Oliveira, João Oliveira, Filipe Lindo, Margarida Batista, Sara D’Aires, Matilde Cruz, Maria Fidalgo, Catarina Valente, Ricardo Licciardello, Pedro Mendes, Afonso Mendes, Daniel Oliveira, Ema Narciso, Maria Dores Sofia Cruz, Maria Nunes, Duarte Rocha, Diogo Duarte e Maria Dias.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Igor Khashin e Yulia Khashina: “O nosso trabalho de 20 anos foi destruído num dia”

Casal russo que está no centro da polémica com o acolhimento de refugiados ucranianos em Setúbal responde a todas as perguntas

“A Judiciária que investigue, não temos nada a esconder”

Igor Khashin e Yulia Khashina falam pela primeira vez após o inicio da polémica

Matias Damásio a abrir com The Gift pelo meio e Dulce Pontes a fechar as Festas de São Pedro

Calendário das três actuações está definido. Depois de dois anos de interregno, a tradição volta a ser o que era
- PUB -