16 Maio 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioDesportoZequinha: “Feliz por ter regressado ao que mais amo fazer”

Zequinha: “Feliz por ter regressado ao que mais amo fazer”

Zequinha radiante por voltar a jogar pelo Vitória quatro meses e meio depois

“O nosso objectivo é só um: subir de divisão”, afirma avançado de 35 anos

 

- PUB -

Quatro meses e meio depois de ter jogado pelo Vitória pela última vez, o avançado Zequinha voltou a sentir na sexta-feira a alegria de envergar a camisola do clube numa partida oficial. Disso mesmo deu conta, após contribuir para o triunfo (2-1) obtido sobre o Sporting B. “Feliz por ter regressado ao que mais amo fazer”, começou por dizer numa publicação no Instagram.

Recorde-se que o jogador setubalense, que não jogava desde 28 de Agosto, dia em que os verdes e brancos ganharam 5-2 ao Oliveira do Hospital, tinha sido submetido a uma artroscopia ao joelho direito em meados de Outubro, intervenção que o afastou dos relvados nos últimos meses.

Depois de voltar à competição oficial, o atleta volta já amanhã, 19:30 horas, no Bonfim, a ser opção no duelo em atraso com o U. Santarém, da 5.ª jornada da série B da Liga 3.

- PUB -

Zequinha, que afirma ter vivido um momento “especial” quando foi frente aos sportinguistas lançado pelo treinador Pedro Gandaio em campo, aos 68 minutos, para substituir Rodrigo Pereira, mantém a ambição que tinha antes.

“Este regresso tem um sabor especial porque voltei e felizmente conseguimos mais três pontos importantes na nossa caminhada. Seguimos fortes e focados. O nosso objectivo é só um: subir de divisão”.

O atacante faz questão de deixar uma mensagem aos que estiveram sempre ao seu lado. “Quero deste já agradecer a todos que me ajudaram. Aos meus colegas, equipa técnica, direcção, a todo o ‘staff’ do Vitória porque disponibilizaram tudo o que estava ao seu alcance para recuperar bem e o mais rápido possível”, disse, fazendo questão de destacar o nome do fisioterapeuta Alexandre Estaca por ter sido “muito importante em todos os momentos”.

- PUB -

Os adeptos setubalenses, que no jogo de sexta-feira ovacionaram o atleta em vários momentos, sendo o mais intenso quando entrou em campo, também não foram esquecidos por Zequinha. “Obrigado também a todos os vitorianos, grandes sadinos, que me acarinharam muito e me apoiaram bastante. Neste tempo de ausência, onde infelizmente não podia dar o meu contributo, também houve pessoas muito importantes que me ajudaram, em tudo, em todo o processo, para elas também o meu obrigado”.

Apesar de ter apenas quatro partidas realizadas na temporada 2021/22, Zequinha contabiliza dois golos. Além de ter marcado uma vez na goleada ao Oliveira do Hospital, o avançado também facturou logo na ronda inaugural da série B da Liga 3, sendo decisivo para o 1-0 obtido, no Estádio do Bonfim, a 14 de Agosto, diante do Amora.

Recorde-se que na época transacta, o atleta setubalense, que fez praticamente toda a sua formação na ‘cantera’ sadina, foi o rei dos marcadores do Vitória no Campeonato de Portugal. Nos 24 encontros que efectuou, Zequinha apontou 16 golos, tendo participado num total de 18, uma vez que contabilizou também duas assistências para golo.

André Mesquita quer mais golos

André Mesquita, jogador que deu início à reviravolta com o Sporting B na passada sexta-feira, fez um dos melhores golos da equipa na presente época. Na hora de explicar o ‘chapéu’ que fez ao guardião adversário, o atacante fez questão de partilhar o feito com os colegas. “Trabalhamos muito este tipo de lances, por isso o mérito não é só meu, é da equipa e do Ventura que fez a assistência”.

Ao quinto jogo com a camisola do Vitória, o atleta cedido pelos açorianos do Santa Clara estreou-se a marcar e promete tudo fazer para dar sequência. “Este golo sabe a felicidade porque já procurava o golo há muito tempo. Estive parado ano e meio e foi bom. Agora é querer mais e continuar a trabalhar para ajudar a equipa, se possível com golos, que são o mais importante”, disse em declarações ao Canal 11.

André Mesquita, que em toda a época passada fez apenas quatro jogos ao serviço do Mafra, clube a que esteve cedido pelo Santa Clara, confessa ter vivido momentos complicados, mas nunca atirou a toalha ao chão. “Como dar a volta? É nunca desistir, nunca parar de trabalhar nem baixar a cabeça. No futebol há estes momentos e só os grandes é que conseguem sair de lá. Considero-me um grande porque nunca desisto”.

Em relação aos objectivos colectivos na presente época, o avançado, de 24 anos, deseja ajudar o Vitória a outro patamar. “Todos sabem que o Vitória é uma equipa de topo, de I Liga. Nós jogadores, os capitães e os vitorianos queremos trabalhar juntos para pôr o Vitória na I Liga”, disse, confessando que tem como meta regressar ao seu clube de origem. “O meu objectivo é estar já no próximo ano na I Liga, no Santa Clara”.

A finalizar, André Mesquita, que jogou “oitos anos muito importantes no FC Porto”, não tem dúvidas de que uma das mais-valias do plantel vitoriano é a mescla de juventude e experiência que existee o facto dos colegas mais velhos “incutirem muitas coisas boas, ajudando muitos os mais novos”.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Igor Khashin e Yulia Khashina: “O nosso trabalho de 20 anos foi destruído num dia”

Casal russo que está no centro da polémica com o acolhimento de refugiados ucranianos em Setúbal responde a todas as perguntas

“A Judiciária que investigue, não temos nada a esconder”

Igor Khashin e Yulia Khashina falam pela primeira vez após o inicio da polémica

Matias Damásio a abrir com The Gift pelo meio e Dulce Pontes a fechar as Festas de São Pedro

Calendário das três actuações está definido. Depois de dois anos de interregno, a tradição volta a ser o que era
- PUB -