13 Agosto 2022, Sábado
- PUB -
InícioDesportoMiguel Aleixo: “O desporto foi e será sempre a vertente mais forte...

Miguel Aleixo: “O desporto foi e será sempre a vertente mais forte do São Domingos Futebol Clube”

Entrevista ao presidente Miguel Aleixo

No ano do centenário colocou o futebol de praia na divisão de elite, inscreveu uma equipa de juniores na AF Setúbal, os veteranos venceram a Supertaça da Liga do Sado e o atletismo esteve numa prova internacional

 

- PUB -

A 28 de Março de 2022, o São Domingos Futebol Clube comemora 101 anos de existência. Neste sentido, o SETUBALENSE foi ao encontro do presidente do clube, Miguel Aleixo, a quem colocou algumas questões sobre a forma como decorreu o ano do centenário.

O São Domingos Futebol Clube comemorou 100 anos de existência, no ano que agora terminou. Como foi presidir o clube em ano tão importante para a sua história?

Em termos de empenho, dedicação e responsabilidade, nada se alterou. Desde que assumi a presidência do clube, há quase 10 anos, que continuo a trabalhar da mesma maneira, única e exclusivamente com amor à camisola, como faz a esmagadora maioria dos dirigentes voluntários por esse país fora, com muitas horas de trabalho gratuito em prol do clube e pouquíssimo tempo disponível para a família e amigos.

- PUB -

Mesmo assim, apesar de voluntários, por vezes não deixam de ser criticados. Certo?

Sim, é verdade (risos), mas com o passar dos anos vamos ganhando a experiência necessária para ignorar certas críticas, pois se nem Deus agradou a todos, quem sou eu para ter que agradar. Desde que esteja de consciência tranquila no desempenho das minhas funções, continuarei a trabalhar à minha maneira, com o apoio dos directores que escolhi. Quando outros associados pensarem que estamos a mais, só têm que se candidatar aos órgãos sociais do clube e vencer as eleições. Depois de tantos anos de trabalho, de voltarmos a colocar o nome do São Domingos na ribalta, jamais entregaremos de mão-beijada os destinos do clube a quem quer que seja, só por entregar. Aqui não existe ditadura nem lugares eternos, mas não permitiremos que qualquer oportunista venha usufruir em proveito próprio o trabalho que desenvolvemos nos últimos 10 anos. A instituição estará sempre acima de qualquer associado, dirigente ou atleta e deverá ser respeitada como tal.

Mas não fica com um brilhozinho nos olhos por ter sido o presidente do Centenário?

- PUB -

Pode parecer mentira, mas não sinto nada disso actualmente, talvez o venha a sentir daqui a alguns anos, mas agora não. Agora o que me interessa é continuar a tentar dar as melhores condições possíveis aos sócios, atletas e simpatizantes, agradecendo sempre o apoio dos nossos patrocinadores, Câmara Municipal de Setúbal e Junta Freguesia S. Sebastião e elevar cada vez mais o nome deste velhinho clube de bairro. Prefiro os títulos colectivos a títulos individuais e a prova disso é que tenho oferecido ao clube todos os títulos individuais que conquistei, quer como atleta, quer como dirigente associativo.

A atribuição da Medalha de Prata da Cidade de Setúbal foi uma boa prenda?

Quando a Câmara Municipal de Setúbal nos atribuiu, aquela que é uma das mais altas distinções do Município, fiquei deveras feliz, porque até hoje, no que respeita a clubes desportivos, só o Vitória Futebol Clube havia recebido a Medalha de Ouro. Assim sendo, receber a Medalha de Prata foi para nós um grande orgulho, mas com o decorrer do ano, outras conquistas importantes foram alcançadas.

Como, por exemplo?

Apesar da pandemia que se instalou no mundo e fez muita gente andar mais devagar e mais receosa, para nós em 2021 foi o ano em que mais trabalhámos. É verdade que a vertente cultural do clube ficou um pouco aquém do habitual porque não pudemos organizar os tradicionais bailaricos de verão, mas nessa mesma área, lançámos o Hino Oficial do Clube, fomos o primeiro clube da cidade a eternizar nas paredes da sede social, através de pinturas, atletas do clube em diversas modalidades, e trabalhámos muitíssimo no Livro do Centenário, cujo lançamento está para muito breve. E aqui temos que realçar o importante apoio do jornal “O Setubalense” na sua divulgação quinzenal, livro esse, que irá engradecer não só a história do clube, mas também a história da própria cidade, por se tratar de uma obra literária de elevado relevo para quem gosta de história e para o movimento associativo em geral. E se na vertente social continuámos a colaborar com diversas instituições, na vertente histórica, conseguimos também terminar a construção do futuro “Espaço Museu Rafael Aleixo”, que será inaugurado precisamente no dia do 101.º aniversário, a 28 de Março de 2022.

E no que ao desporto diz respeito, como foi o ano do centenário?

O desporto foi e será sempre a vertente mais forte do São Domingos Futebol Clube. No ano de 2021 destacamos a Escola de Futebol de Formação que está neste momento com 140 atletas nos diversos escalões, e pela primeira vez na história do clube conseguiu inscrever uma equipa de juniores, federada. O atletismo esteve representado também pela primeira vez numa prova internacional através do atleta Sérgio Casal que participou na Maratona de Málaga (Espanha), a equipa de futebol veterano venceu pela primeira vez a Supertaça da Liga do Sado e actualmente comanda a tabela classificativa do campeonato com oito vitórias e um empate nos 9 jogos disputados e, obviamente, a qualificação da equipa de Futebol de Praia para a prova máxima da modalidade em Portugal, a Divisão de Elite.

A propósito do futebol de praia, quais são as maiores “dores de cabeça” neste momento?

Das 53 equipas de futebol praia existentes no nosso país apenas oito disputam a prova máxima. De Almada até ao Algarve, o São Domingos Futebol Clube é o único representante da modalidade na Divisão de Elite e, apesar de todos os jogos serem televisionados e continuarmos à espera de patrocinadores, iremos com os poucos recursos que temos, tentar a manutenção e divulgar por este país fora, a nossa cidade de Setúbal. Estamos tristes por nenhuma das grandes empresas da cidade nos apoiar, e ganhar com isso mais visibilidade através da televisão, mas ainda não perdemos a esperança porque poderão ter também mais benefícios fiscais dado que possuímos desde 2021 o Estatuto de Utilidade Pública, algo que pouquíssimas associações setubalenses conseguiram até aos dias de hoje. O São Domingos parte em desvantagem porque continua a bater à porta de investidores enquanto as restantes equipas da Elite, a maioria com atletas profissionais (Braga, Sporting, Benfica, Varzim, Buarcos, Sótão e Leixões) têm todas as condições necessárias para participarem na competição. Resta-nos esperar que alguém acredite no nosso projecto que começou em 2015 e mais a sério em 2018 com resultados fantásticos, duas presenças na fase final do Campeonato Nacional e subida à Elite. Só nós sabemos o que sofremos para lá chegar mas conseguimos por mérito próprio. Dignificámos muito bem a cidade de Setúbal onde que eu saiba apenas duas equipas seniores disputam a prova máxima dos respectivos campeonatos nacionais, a equipa de andebol do Vitória FC e a equipa de futebol praia do São Domingos. Por isso, acreditamos que a CM Setúbal e a JF São Sebastião nos irão continuar a apoiar, como sempre tem acontecido.

Ter uma sede social que funciona como restaurante parece ser uma grande ajuda mas há que não concorde com isso. O que pode responder a quem discorda desta situação?

Sinceramente, reajo a sorrir. Quem manda na sede social são os sócios do clube e, se em 2012 tínhamos apenas 85 associados e actualmente temos precisamente 731, muito se deve a esses almoços, pois as pessoas comem, gostam, divertem-se, voltam, fazem-se sócios do São Domingos e vão passando a palavra aos amigos. Obviamente que todos nós preferimos ter uma sede social bem composta diariamente, do que uma sede às “moscas”, pois a maioria das actividades desportivas e culturais são em parte sustentadas com a quotização dos associados. Sem eles, seria impossível termos tantas actividades e tantos atletas (actualmente 197, divididos pelo futebol de formação, futebol praia, futebol veterano, pesca, atletismo e ciclismo). A única palavra que encontro para justificar esses comentários menos abonatórios é a palavra inveja.

Para finalizar, já existe data para o lançamento do Livro do Centenário?

Posso adiantar em primeira mão que o livro muitíssimo bem elaborado pelos investigadores / escritores Eupremio Scarpa e João Santana da Silva reconstrói a história deste clube nascido em 1921, fundador da Liga de Football de Setúbal e da Associação de Futebol de Setúbal, lugar de resistência anti-salazarista e protagonista do desporto popular da cidade. Será uma oportunidade de descobrir estes heróis quase desconhecidos, que colocaram e continuam a colocar, em 2021, um pequeno bairro da cidade nas bocas do mundo. O livro está terminado e em fase de revisão, acreditamos que seja lançado no primeiro trimestre de 2022, antes do próximo aniversário do São Domingos Futebol Clube.

Comentários

- PUB -

Mais populares

PSP de Setúbal sem meios para se deslocar a atropelamento em frente à esquadra

Acidente na Avenida Luísa Tody fez uma vítima de 88 anos

Hospital da Luz Setúbal confirma nova clínica no centro da cidade

Dr. José Ferreira Santos, director clínico do estabelecimento, confirma pólo adicional para aproximar clientes do centro hospitalar

Festas do Barrete Verde com sardinhada, bailes e toiros em verdadeira largada brava

Um gostam, outros nem por isso, mas o certo é que a vila de Alcochete enche nas Festas do Barrete Verde
- PUB -