19 Janeiro 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioDesportoVitória falha assalto ao 3.º lugar da Liga 3 após derrota com...

Vitória falha assalto ao 3.º lugar da Liga 3 após derrota com Amora

Equipa setubalense sem argumentos para conquistar três pontos em Óbidos

Golo de Gildo Fernandes materializa domínio dos amorenses no jogo

 

- PUB -

Após perder este domingo com o Amora, por 1-0, o Vitória FC falhou o assalto ao terceiro lugar da série B da Liga 3. O golo que ditou o desaire do conjunto setubalense foi apontado por Gildo Fernandes na segunda parte, período em que os verdes e brancos foram completamente dominados pelos homens comandados por Sandro Mendes, que foram, de longe, a equipa mais perigosa no Estádio Municipal de Óbidos.

Com os três pontos conquistados, o emblema da Margem Sul do Tejo, que tem mais dois jogos que a turma do Sado, ultrapassou na tabela o Vitória, que está na sexta posição com 17 pontos, menos um que os amorenses, que estavam há quatro rondas sem vencer na prova, enquanto a equipa de Pedro Gandaio falho o objectivo de dar sequência ao 3-0 obtido na quarta-feira em Alverca.

Em relação à partida com os ribatejanos, em Alverca, Gonçalo Batista foi a única novidade do onze ao substituir o experiente Mano (lesionado com mialgia na coxa esquerda). Nos primeiros minutos, o Vitória deu mostras de querer chegar rapidamente ao golo. Ainda antes de estar cumprido o primeiro minuto do encontro, sadinos visaram a baliza contrária num remate do jovem médio Daniel Carvalho que foi travado pelo guardião Guilherme Fernandes.

- PUB -

Aos três minutos, depois de um canto de Bruno Ventura na direita, um cabeceamento de José Semedo levou a bola a passar sobre a trave depois de desviar num defesa do conjunto da Margem Sul do Tejo. Volvidos dois minutos, mais uma vez na sequência de um canto, a bola sobrou para a entrada da área defendida pelo Amora e aí surgiu Robson a rematar sobre a trave.

O Amora respondeu à melhor entrada dos verdes e brancos e rapidamente começou a acercar-se também com perigo da baliza de João Valido, melhor elemento em campo dos forasteiros. Aos sete minutos, Joca trabalhou na esquerda e cruzou para a área onde surgiu Flávio Silva, pressionado por Nuno Pinto, a falhar a emenda. Aos 15, o mesmo Flávio Silva testou a atenção de João Valido que se opôs ao avançado, evitando males maiores para a sua baliza.

Só já perto da meia-hora de jogo, aos 26 minutos, o Vitória conseguiu criar aquele que foi a sua melhor ocasião de golo no primeiro tempo. Após canto, Daniel Carvalho não acertou no alvo e, na sequência do lance, a bola chegou aos pés de José Semedo que rematou para defesa atenta de Guilherme Santos. Aos 35 foi a vez de Varela trabalhar bem na direita e rematar cruzado para defesa segura do guarda-redes do Amora naquele que foi o derradeiro lance de perigo dos sadinos antes do intervalo.

- PUB -

No entanto, ainda com muito tempo para jogar, os homens treinados por Sandro Mendes, com claro sinal mais na recta final da primeira parte, tomaram de assalto a área sadina. Aos 37, Joca escapou na direita a Gonçalo Batista, jovem que sentiu sempre muitas dificuldades em travar o capitão do Amora, e só não celebrou golo devido a uma excelente defesa de João Valido.

Até ao apito final, as jogadas de perigo tiveram continuidade na área sadina. Aos 39, Flávio Silva recebeu a bola de um colega, rodopiou e rematou muito perto do poste direito da baliza sadina. No minuto seguinte foi a vez de Joca rematar forte para defesa segura de João Valido, que aos 44 entrou novamente em acção para evitar que o remate cruzado de Gildo Lourenço desse golo.

No reatamento, o Amora manteve a dinâmica e pressão aos sadinos que tinham dificuldades em tirar a bola da zona de perigo. Nos primeiros minutos, depois de lances de perigo criados por Gildo Lourenço e num cabeceamento de Jeferson Bahia, este último, aos 51 minutos, introduziu a bola na baliza vitoriana, mas o golo não contou porque o defesa estava fora-de-jogo no momento em que cabeceou para a baliza.

A dominar por completo o encontro, os amorenses voltaram a ameaçar, aos 55, num remate de Gildo Lourenço que proporcionou uma enorme defesa João Valido. Numa fase em que só dava Amora e em que Pedro Gandaio já tinha substituído Daniel Carvalho por Diogo Sequeira, os amorenses chegaram sem surpresa ao 1-0. O golo que decidiu o resultado do jogo surgiu aos 63 minutos por Gildo Lourenço, atacante que materializou o domínio do Amora num remate de pé esquerdo forte e colocado, após assistência de Léléco.

Até ao apito final, o Vitória não teve capacidade para chegar à igualdade. Mesmo com as entradas dos sadinos Daniel Martins, Diogo Carvalho e Mathiola, o Amora soube gerir a vantagem sem passar por grandes sustos junto da sua área. Refira-se que o Amora terminou a partida com 10 jogadores depois de Xavier, por falta dura sobre Murilo Rosa, ter visto o segundo cartão amarelo e respectivo vermelho aos 90+2 minutos. Na próxima jornada, o Vitória e o Amora jogam na sexta-feira diante do Cova da Piedade e U. Leiria, respectivamente.

Sadino ‘Magazino’ homenageado

Antes do início do jogo em Óbidos, localidade que tem servido de casa emprestada aos amorenses, os jogadores do Vitória envergaram t-shirts com a mensagem “Magazino – Obrigado pela lição de vida” em homenagem ao DJ setubalense Magazino, falecido na quinta-feira depois de travar uma longa luta contra a leucemia, que era adepto e foi atleta do clube verde e branco.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Vereador diz que cães vadios fogem com crânios na boca e acusa PS de tratar mal os vivos e pior os mortos

João Afonso volta a criticar serviço nos cemitérios. Autarca do PSD denuncia ossadas lavadas em tanques da roupa e colocadas em caixas de fruta a secar. Nuno Canta diz que é fantasia

Rua José de Groot Pombo encerrada até Abril devido a “exigente e profunda” obra

Intervenção dedicada à reabilitação integral da via, incluindo a construção de passeios mais acessíveis   A Rua José de Groot Pombo, em Setúbal, vai permanecer encerrada...

Mais de 70 lotes de terreno no Bairro Grito do Povo alienados a proprietários de habitações

Os lotes vão ser vendidos a moradores e descendentes directos, que pretendam melhorar as condições de habitabilidade
- PUB -