1 Agosto 2021, Domingo
- PUB -
Início Desporto “Não nos passa pela cabeça outra coisa que não seja colocar a...

“Não nos passa pela cabeça outra coisa que não seja colocar a cereja no topo do bolo”

António Mendes, treinador do Monte de Caparica

Jogadores estão a encarar o jogo da final como encararam todos os outros, com o objectivo de ganhar, e mostram uma grande vontade de levantarem o troféu.

 

- PUB -

O Monte de Caparica terminou a Série B do Campeonato Distrital da 2.ª Divisão em primeiro lugar e agora prepara-se para disputar o título de campeão, com o Vitória de Setúbal.

A posição alcançada pela equipa do Monte foi conseguida precisamente na última jornada no jogo decisivo, com a Quinta do Conde, que terminou com um resultado bastante desnivelado.

António Mendes, o treinador da equipa caparicana considera que “de início o jogo não correu muito bem e o resultado é enganador porque o Quinta do Conde tem uma equipa muito competente e até teve algum ascendente na primeira parte. Na segunda parte tivemos uma entrada fortíssima e, aí sim, acabámos por vencer. O adversário ficou reduzido a 10 jogadores, por expulsão do seu guarda-redes por volta dos 80 minutos, mas a ocorrência não teve  qualquer influência no resultado porque nessa altura já estávamos a ganhar por 2-0. O adversário teve que ir à procura do ataque, deixou algum espaço lá atrás e nós aproveitámos para ampliar o marcador que acabou por ser muito penalizador e injusto para a Quinta do Conde, se tivermos em conta o que fez essencialmente na primeira parte”.

- PUB -

O resultado correspondeu plenamente às pretensões do Monte de Caparica. “Não podíamos facilitar e deixar que as coisas fossem acontecendo porque estávamos a jogar em casa e tínhamos um objectivo bem definido”, referiu o treinador do Monte de Caparica que sempre teve como objectivo a subida de divisão.

 

Relativamente à equipa António Mendes disse que é essencialmente muito jovem. “Temos um jogador mais maduro, o Heta, nosso capitão de equipa que chegou ao clube proveniente do Oriental Dragon, embora seja um jogador que esteve muitos anos aqui no Monte de Caparica e conhece bem o clube. De resto, temos jovens de muita qualidade que já passaram por outros campeonatos”.

- PUB -

 

Nos dois mini campeonatos realizados o Monte de Caparica não sofreu qualquer derrota e nesta fase terminou o campeonato invicto, com a melhor defesa e o melhor ataque da série.

Os adversários eram de respeito mas António Mendes confessa que sempre teve “confiança no grupo de trabalho que se manteve sempre muito unido porque contou também com um apoio muito forte por parte de quem trabalha connosco, nomeadamente da Céu Viegas que teve um papel muito importante pela sua organização e do Luís que esteve connosco no banco e sempre nos apoiou, mesmo quando surgiram os empates em casa com o Trafaria e em Almada, que foi o jogo menos conseguido da nossa equipa. Confesso que nunca deixei de acreditar na concretização do objectivo”.

 

Agora vem por aí o jogo da final com o Vitória de Setúbal que decide quem vai ser o campeão. Frente a frente vão estar duas equipas que ainda não perderam esta época, só que neste caso não podem ganhar as duas.

“Estamos a encarar este jogo como encarámos os outros, a equipa está a ser preparada para ir buscar a vitória. Sabemos que num jogo de futebol nada está garantido mas não nos passa pela cabeça outra coisa que não seja colocar a cereja no topo do bolo. Temos um plantel de 20 jogadores com muita qualidade onde qualquer um está apto de entrar e lutar pelos objectivos do clube. O grupo sabe que nada se consegue sem trabalho, estamos mentalizados para a conquista do título”, disse o técnico.

 

António Mendes tem andado no futebol juvenil. Este ano estreou-se como treinador de uma equipa sénior e logo com uma subida de divisão, não podia ter começado melhor.

“A primeira palavra que me vem à cabeça é gratidão. Só tenho que agradecer às pessoas que apostaram em mim. Um clube que quer subir de divisão apostar num treinador que nunca tinha treinado uma equipa sénior é um risco demasiado grande. Por isso, estou eternamente grato a essas pessoas bem como ao grupo de trabalho pela forma como todos se empenharam. Provavelmente cometi alguns erros mas a cometer erros também se aprende e sempre estive focado nos objectivos. O ano passado também subi de divisão na categoria de juvenis pelo Ginásio de Corroios mas reconheço que poucas pessoas teriam a coragem de apostarem num treinador sem qualquer experiência a nível de seniores. Mais uma vez os meus agradecimentos à Céu Viegas, ao Luís, ao Lage que é vice-presidente e ao presidente por terem confiado em mim.

- PUB -

Mais populares

Moradores na Quinta da Amizade contestam fogos municipais, mas vereador Carlos Rabaçal promete valorização

Na calha pode estar a construção de 268 fogos. Os residentes temem densidade populacional e perderem conforto   Os moradores na Quinta da Amizade, na freguesia...

“Quero fazer esta época o jogo de despedida para depois assumir o cargo de treinador”

“Não me ofereço aos clubes e não peço favores a ninguém, se tiver que treinar será onde me queiram e onde acreditem em mim”, refere Paulo Catarino

Península de Setúbal com mais 29 mil pessoas e Litoral Alentejano perde pouco em dez anos

Censos de 2021 indicam que Palmela é o concelho da península que registou maior aumento da população residente. Odemira é o que mais cresce...
- PUB -