10 Maio 2021, Segunda-feira
- PUB -
Início Desporto Barreirense regressou ao trabalho com objectivo bem definido

Barreirense regressou ao trabalho com objectivo bem definido

Primeiro jogo após a retoma será no dia 16 de Maio, no Campo do Juncal, frente ao Moitense

 

- PUB -

O Futebol Clube Barreirense, que seguia em primeiro lugar na altura em que o campeonato foi interrompido devido à pandemia de covid-19, já trabalha desde o dia 5 de Abril na preparação da sua equipa tendo em vista a retoma da competição, que está de regresso já a partir do próximo domingo, com a realização de alguns jogos que se encontram em atraso.

O Barreirense, que é juntamente com os Pescadores uma das equipas com mais jogos realizados, só entra em competição no dia 16 de Maio, mas isso não invalida que continue a trabalhar com afinco porque tem um objectivo bem definido, embora tenha sofrido duas baixas no plantel, Pedro Dias e David Pinto, que não regressaram por razões relacionadas com a pandemia.

O treinador David Martins, em entrevista ao Setubalense, revela como se processou o regresso ao trabalho, como tem vindo a ser desenvolvido e dá a sua opinião pessoal sobre a continuidade do campeonato, que termina no dia 27 de Junho com a realização da última jornada.

- PUB -

 

Como sentiu o regresso ao trabalho por parte dos jogadores?

Senti os jogadores com uma grande vontade de treinar, de jogar e de estarem novamente envolvidos daquilo que é um objectivo que temos claramente definido. Chegar ao fim em primeiro lugar para sermos campeões.

- PUB -

 

Regressaram todos sem problemas de maior?

Maioritariamente sim, mas é sempre complicado falar nisso porque estamos a falar de jogadores que não são profissionais e porque houve também um surto de covid no balneário, após a realização do último jogo, que provocou algum desconforto sobretudo naqueles que tinham a sua situação profissional indefinida. O regresso acabou por ser positivo mas ainda assim tivemos a baixa de dois jogadores que optaram por não regressar, o Pedro Dias e o David Pinto.

 

Quando começou a preparação?

Começámos no dia 5 de Abril, não fizemos qualquer tipo de treino no campo com a utilização de bolas, foi como se tivéssemos feito treinos no exterior, sempre em grupos de quatro elementos. Foi tudo feito de acordo com as regras impostas pela DGS e nas duas primeiras semanas aproveitámos para melhorar a condição física dos atletas que que estiveram parados muito tempo. Depois, a partir do dia 19 como já foi possível fazer trabalho de campo começámo-nos a preparar no sentido de voltar às dinâmicas que tínhamos na altura em que o campeonato foi interrompido.

 

Já se sabe quando o Barreirense vai começar a competir?  

Sim, a nossa primeira jornada será no dia 16 de Maio porque estamos adiantados em relação às outras equipas. No dia 2 e no dia 9 realizam-se os jogos que estão em atraso para acerto de calendário e depois começa tudo a desenrolar-se de forma normal. Nós começamos no campo do Juncal frente ao Moitense.

 

Concorda com a decisão tomada sobre a retoma do campeonato?

As decisões são sempre difíceis de tomar. Do ponto de vista pessoal, acredito que qualquer que fosse a decisão não iria com certeza agradar a todos. Em minha opinião, acho que o mais justo do ponto de vista da natureza desportiva e da própria competição seria o regresso. Certamente que houve muitas reuniões e muita informação, pró e contra, dos vários intervenientes com a Associação de Futebol de Setúbal. Chegou-se a esta decisão que me parece ajustada face à realidade da competição.

 

Quando a época começou o objectivo do Barreirense era a subida de divisão. Tendo em conta o que aconteceu, o objectivo mantém-se?

Claramente. Esse foi o objectivo definido desde o início pelo clube e é nesse sentido que estamos a trabalhar. É evidente que não jogamos sozinhos mas que temos essa ambição é um facto.

 

Para finalizar quer acrescentar mais alguma coisa?

Que tudo corra bem na retoma e que isso não traga nenhum inconveniente para os atletas e eventualmente para as suas famílias em termos de saúde e que haja respeito pelas normas da DGS para que tudo corra pelo melhor e que não exista qualquer problema.

- PUB -

Mais populares

Barcos da Transtejo/Soflusa param travessia do Tejo a 20 de Maio

Na reunião de hoje com a administração da empresa, e conforme o que tinha sido decidido em plenário de trabalhadores da semana passada, o...

Sindicato não aceita aumentos de salários propostos pela administração da Autoeuropa

Administração da fábrica da Volkswagen em Palmela quer acordo que prevê aumentos salariais a três anos em função da taxa de inflação, sindicato contesta

Empresa dedicada à comercialização de canábis chega a Setúbal com nova unidade no parque BlueBiz

Espaço servirá para pós-colheita da planta medicinal. Produtora escolheu a cidade sadina “por possuir excelentes acessibilidades e oferecer flexibilidade nas suas instalações”   A empresa Clever...
- PUB -