22 Maio 2022, Domingo
- PUB -
InícioDesporto“O clube que gostaria e quero continuar a representar é o ‘Enorme’”

“O clube que gostaria e quero continuar a representar é o ‘Enorme’”

“O meu maior sonho é, sem dúvida, chegar à primeira equipa do Vitória, tornar-me jogador profissional e jogar na I Liga”, revelou o jovem de 20 anos

 

- PUB -

O médio João Tomaz, jovem sub-23 do Vitória FC que se destacou esta época na Liga Revelação, é visto como aposta de futuro pelos responsáveis do clube setubalense, que deverão em breve prolongar o vínculo com o jogador de 20 anos. Em 2020/21, o médio vai fazer a pré-época com o plantel principal, passo que lhe permitirá deixar mais perto da realização do sonho de se envergar a camisola da equipa A vitoriana.

A confidência foi feita em resposta às questões colocadas pelos adeptos do Vitória na página oficial do Facebook do clube. “O meu maior sonho é, sem dúvida, chegar à primeira equipa do Vitória, tornar-me jogador profissional e jogar na I Liga”, disse o João Tomaz que contabiliza 21 partidas pelos sub-23.

 

- PUB -

O que significa para si representar o Vitória FC?

A sensação de jogar no Enorme é fantástica. Já jogo no Vitória há cinco anos seguidos. Todos os anos são especiais. O Vitória é um clube grande, o Enorme, como todos sabem, e é para mim um orgulho fazer parte da história do Vitória.

 

- PUB -

A Liga Revelação foi suspensa antes de terminar. O que sentiu ao ser tomada essa decisão?

Fica um sabor amargo por não terminarmos o campeonato, estávamos a fazer uma boa época, apesar de não termos cumprido o objetivo de passar à fase de apuramento de campeão. Estávamos em 1.º no grupo de apuramento na Taça de sb-23, a equipa estava confiante e é uma pena terminar assim. A vida continua, para a próxima época há mais.

 

Como tem sido a sua quarentena?

Tenho treinado todos os dias. O nosso preparador físico, Sérgio Mourato, fez-nos um plano de treinos para fazermos em casa todos os dias. Tem sido difícil porque estou ansioso por voltar ao relvado. Trabalhamos dentro das limitações que temos, sempre protegidos. É difícil manter os índices físicos porque é já muito tempo em casa e com o armário dos doces aqui perto! O trabalho é o mais importante e temos de manter os índices físicos.

 

O que mais o marcou no seu percurso nos escalões de formação?

O mais marcante foi ter vindo para o Vitória. Era um sonho de pequenino por ser um clube enorme perto da cidade onde vivo, Montemor-o-Novo. Sempre tive o sonho de jogar no enorme. Quando pude assinar pelo Vitória foi o dia que mais me marcou.

 

Qual o seu percurso antes de chegar ao Vitória?

Comecei a jogar no Grupo União Sport [em Montemor-o-Novo] com quatro anos. Estive lá a maior parte da minha carreira. Depois fui um ano para o Estrela de Vendas Novas e já estou há cinco anos no Enorme. Espero que essa caminhada continue.

 

De que tem sentido mais saudades nesta fase?

Sem dúvida alguma de tocar na bola no relvado e estar com os meus colegas no balneário, no campo, as brincadeiras. Estávamos todos os dias com os nossos colegas e depois passámos para uma fase em que não o podemos fazer nem tocar numa bola. Já lá vão quase dois meses sem tocar na bola nem ver os colegas. É muito difícil.

 

Quais as suas expectativas para 2020/21?

Continuar a trabalhar para estar o melhor preparado possível para a próxima época. Trabalho todos os dias para chegar à equipa principal. Vamos ver o que acontece na próxima época.

 

Qual o seu maior sonho?

O meu maior sonho é, sem dúvida, chegar à primeira equipa do Vitória, tornar-me jogador profissional e jogar na I Liga.

 

Onde se imagina daqui a cinco anos?

Não sei. Vou trabalhar dia-a-dia. Nunca sabemos o dia de amanhã.

 

Qual a sua principal referência no futebol?

Identifico-me muito com Xavi, ex-jogador do Barcelona, é um dos meus jogadores preferidos.

 

O que é necessário fazer para se ser um jogador completo?

Tem de se fazer tudo bem dentro e fora do campo. O treino invisível é o mais importante, a alimentação, o treino fora do futebol, as saídas à noite… Depois a qualidade e o empenho levam um jogador a ser completo.

 

Vê-se a ir para um clube internacional?

O meu foco é o Vitória, é o clube que quero ajudar ao máximo. Todos os jogadores têm sonhos, mas o clube que gostaria e quero continuar a representar é o Enorme.

 

Como vê a política do clube de apostar nos jovens oriundos da formação…

Deve ser valorizado. Queria enaltecer a aposta do Vitória na formação, tem sido exímia. É devido a essa aposta que jogadores da formação chegam à equipa principal como o André Sousa, o André Pedrosa e o João Valido.

 

 

Comentários

- PUB -

Mais populares

Piscina na urbanização dos Fidalguinhos está quase a sair do papel

Obra de 3,5 milhões de euros já tem projecto e concurso pode avançar ainda este ano. Futuro equipamento terá capacidade para cerca de 700...

Jovem sequestrado e violado em casa de banho da estação de comboios de Coina

Rapaz de 16 anos foi abusado por homem de 43. Violador está agora em prisão preventiva

Cidade perde rede de agentes com chegada da Transportes Metropolitanos de Lisboa

Rede com mais de uma dezena de estabelecimentos, construída pelos TST, desfeita com chegada de nova transportadora, prejudicando utilizadores mais velhos
- PUB -