6 Outubro 2022, Quinta-feira
- PUB -
Início167º aniversárioMiguel Oliveira: De ‘falcão’ de Almada a primeiro português no MotoGp

Miguel Oliveira: De ‘falcão’ de Almada a primeiro português no MotoGp

Com apenas 27 anos, Miguel Oliveira já colocou o país na história do MotoGP. Em 2019, tornou-se no primeiro português a competir na categoria rainha do motociclismo

 

- PUB -

Miguel Oliveira foi o primeiro português a competir no MotoGP, a chamada “prova-rainha” do motociclismo. Natural de Almada, onde vive desde que nasceu, a 4 de Janeiro de 1995, tornou-se, em 2020, no primeiro motociclista português a vencer uma prova no campeonato mundial de MotoGP.

Conhecido como “Falcão”, não só devido ao seu apelido, mas também (e principalmente) à rapidez nas pistas, Miguel Oliveira desenvolveu a paixão pelas motas desde muito cedo. A primeira foi lhe oferecida pelo pai, também piloto de motos, aos 4 anos de idade, mas só aos 9 anos é que o almadense se estreou nas competições nacionais, ficando em 4º lugar no Campeonato Nacional de MiniGP.

No entanto, as suas primeiras conquistas não demoraram a chegar. Em 2005, o motociclista ganhou o World Festival Metrakit, em Espanha, e sagrou-se bicampeão nacional no ano seguinte.

- PUB -

Foi com o passar do tempo que as vitórias nas pistas portuguesas deixaram de lhe parecer suficientes e, em 2011, o almadense estreou-se nos campeonatos mundiais de Moto3, terminando a sua ‘estadia’, ao fim de 5 anos, como vice-campeão da categoria. Já o período na Moto2 foi mais curto, mas valeu-lhe a medalha de prata pela equipa Red Bull KTM, em 2018.

É em 2019 que o nome de Miguel Oliveira começa a fazer história no país quando se tornou no primeiro português a competir na categoria máxima do motociclismo – o MotoGP. Foi no Qatar que o motociclista se estreou na competição, pela KTM, conseguindo alcançar apenas o 17º lugar.

2020: o ano em que o ‘falcão’ voou mais alto

- PUB -

O primeiro grande triunfo do jovem motociclista chega em Agosto de 2020 com a conquista do Grande Prémio da Estíria. Esta foi a primeira vez que um português ganhou uma prova mundial de MotoGP. A partir daí, Miguel Oliveira continuou a arrecadar vitórias até ao fim da temporada.

Em novembro, numa prova realizada em ‘casa’, no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão, o almadense conquistou a segunda vitória no mundial de MotoGP. Ao partir da primeira posição, após ter conquistado a primeira ‘pole position’ da sua carreira, o jovem português nunca saiu do lugar da frente durante toda a corrida, alcançando assim o 9º lugar final da temporada.

2021: Miguel Oliveira terminou a temporada sem o ‘top 10’

No ano seguinte, as conquistas de Miguel Oliveira pareciam não acabar e o motociclista iniciou a temporada na equipa principal da KTM, tendo como objetivo principal a repetição do ‘top 10’ na classificação final.

A competição começou com quatro corridas longe dos 10 primeiros lugares. Miguel Oliveira conseguiu somar pontos no Qatar, em Doha e em Jerez de la Frontera, mas decepcionou no Circuito Internacional de Portimão, onde alcançou apenas o 16º lugar.

O ponto alto da época surgiu com a vitória no GP da Catalunha quando o piloto português alcançou novamente o pódio. Contudo, o triunfo não foi suficiente e o almadense não conseguiu mais do que o 14º lugar final. Nesta temporada, Miguel Oliveira esteve no ‘top 10’ apenas 8 vezes e não concluiu corridas na França, Estíria, Áustria, Emilia-Romagna e Algarve.

2022: Que futuro para o motociclista?

O início da 5ª temporada sorriu para Miguel Oliveira. Apesar da chuva, o almadense conseguiu a vitória no Grande Prémio da Indonésia, sendo este o 4º grande triunfo do jovem no MotoGp. A conquista aconteceu no mês de Março e foi dedicada à filha recém-nascida.

Em Abril, Miguel Oliveira voltou a cair nas classificações e alcançou apenas o 13º lugar no GP da Argentina. O motociclista justificou a sua prestação com o excesso de calor e a falta de aderência à pista. Ainda neste mês, competiu novamente pelo Grande Prémio de Portugal e tentou repetir a proeza feita em novembro de 2020. No entanto, obteve apenas o 5º lugar.

No mês seguinte, no GP da França, o jovem almadense sofreu uma queda que o colocou fora da prova a três voltas do fim.  Já no GP da Catalunha e no GP de Assen, Miguel Oliveira conquistou o 9º lugar. Com 71 pontos somados, o motociclista ocupa agora o 10º lugar na tabela.

O regresso do campeonato está marcado para o dia 7 de agosto, com o GP da Grã-Bretanha. Por agora, as notícias sobre o jovem ficam marcadas pelo possível abandono da equipa KTM, após uma proposta da mesma para que ficasse na Tech3 na próxima temporada. “Acredito que mereço muito mais do que isso. Comuniquei que se não estivessem disponíveis [para eu ficar com o] lugar que eu tenho neste momento na equipa oficial, eu iria encontrar outra solução.” Palavras do almadense, em declarações à SportTv no início de Junho.

 

Miguel Oliveira à Queima-Roupa

Idade: 27 anos

Naturalidade: Almada

Residência: Almada

Modalidade: Motociclismo

Com quatro triunfos arrecadados na categoria rainha do motociclismo, Miguel Oliveira luta para ser campeão mundial de MotoGP

Comentários

- PUB -

Mais populares

Primeira pedra de construção de empreendimento à beira-rio lançada no município do Barreiro

Novo espaço habitacional pretende atrair famílias locais e jovens a um preço razoável   O lançamento da primeira pedra de construção do novo empreendimento que vai nascer...

Acidente de trabalho com um reboque faz um morto e um ferido

Vitimas estavam a trabalhar debaixo da estrutura que lhes caiu em cima

Polícia Judiciária detém homem em Setúbal suspeito de dezenas de crimes de pedofilia

Suspeito aproveitou-se do facto de coabitar com a jovem de 17 anos para a sujeitar a abusos sexuais, que terão tido início quando a vítima tinha 12 anos
- PUB -